UFC 283: Hill se firma como 'algoz de brasileiros', vence Glover Teixeira e fica com cinturão dos meio-pesados

A grande luta do UFC 283 teve gosto de frustração. Isso porque Glover Teixeira, aos 43 anos, subiu ao octógno para enfrentar Jamahal Hill, de 31, mas acabou sendo mais uma vítima do "algoz de brasileiros". Com a vitória por decisão unânime, o norte-americano conquistou o cinturão dos meio-pesado (até 93kg) neste sábado, na Jeunesse Arena.

Jamahal Hill vem se desenhando com um algoz de brasileiros porque vinha de nocautes contra Johnny Walker e Thiago Marreta, o que foi lembrado pelos brasileiros presentes na Jeunesse Arena. O nome de Marreta chegou a ser gritado pelos torcedores. Glover foi mais um a entrar na lista de vitórias do norte-americano.

Aos 43 anos, Glover Teixeira já merecia elogios por ter praticamente "salvado" a organização do Ultimate, que só definiu a luta principal do evento com menos de um mês para o seu início. A situação também é curiosa porque, até então, a categoria não tinha um campeão.

Jiri Prochazka, que era o campeão linear, sofreu uma lesão séria no ombro e, devido ao longo tempo que ficará afastado do octógono, abriu mão do cinturão. Em dezembro de 2022, no UFC 282, a luta principal do evento entre Jan Blachowicz e Magomed Ankalaev coroaria o novo dono do cinturão vago, mas terminou empatada na decisão dos juízes. Sendo assim, a divisão seguia com o título vago.

O combate começou com Jamahal Hill conectando melhor os golpes. O norte-americano encontrou duas joelhas bem colocadas no brasileiro. Glover tentou algumas quedas, mas o adversário conseguiu se esquivar. O norte-americano levantou vantagem quando encontrou bons chutes.

No segundo round, Glover levou vantagem quando conseguiu levar a luta para o chão. No solo, controlou o adversário e conectou bons golpes. Em pé, o norte-americano seguiu tendo vantagem.

No terceiro round, Hill teve tudo para vencer por nocaute. Após novamente conectar bons chutes, levou Glover ao chão e só não venceu o combate devido a um milagre do brasileiro, que resistiu e conseguiu se defender. O norte-americano teve ampla vantagem na luta e na pontuação neste terceiro round.

No quarto round, Glover Teixeira conseguiu reagir e levantou a torcida ao acertar um belo cruzado. Nada que desestabilizasse Hill, mas ajudou no lado anímico. O brasileiro passou a controlar mais o centro, até sofrer com uma dura sequência de golpes do norte-americano. Restou resistir até o final do quarto round.

No quinto round, o último suspiro de Glover foi quando conseguiu levar para o chão e conectar bons golpes, mas Jamahal Hill se esquivou, o que praticamente decretou a vitória por decisão unânime da arbitragem.