UFC 283: Jéssica Bate-Estaca vence Lauren Murphy e se recoloca como forte candidata a disputar cinturão

O cinturão é logo ali! Avassaladora e apoiada pela torcida, Jessica Bate-Estaca mostrou que se sente bem no Rio de Janeiro. Como é de seu estilo, foi como um trator para vencer a norte-americana Lauren Murphy por decisão unânime dos juízes neste sábado, na Jeunesse Arena, pelo UFC 283. De frente para Dana White, a exibição não deixa duvidas de que ela merece voltar a ter chance de estar no topo — o que deve ocorrer em breve.

UFC 283: Lenda do MMA, Maurício Shogun se despede do octógono com derrota para Potieria

UFC Rio: Glover Teixeira e Deiveson Figueiredo podem levar Brasil a recorde de cinturões e superar 'Era de ouro'

— Eu queria nocautear, mas acho que deu para mostrar a minha técnica. Obrigado, Brasil. Só tenho a agradecer. Meu mestre que não pode estar aqui hoje. Achei que em alguns momentos a luta seria parada [pelos golpes]. A Lauren é dura, tem um queixo muito duro, muito resistente. Mas eu vim pronta para tudo, defendi todas as técnicas — afirmou Jessica, que finalizou mandando um recado:

— Dana White, em quem mais eu tenho que bater para lutar pelo título?

Jessica agora tem uma decisão a tomar: se manter no peso mosca ou voltar para os palhas. Na atual divisão, a vitória a coloca no caminho de disputarão o divisão, mas há o desejo da atleta de voltar a reinar em sua categoria de origem. Muito por terr acabado de se recuperar de uma cirurgia de hérnia de disco.

Não é segredo que Bate-Estaca pretende pedir revanche contra a campeã peso-palha Weili Zhang, que foi a responsável por destroná-la em 2019.

A brasileira retorno ao Rio de Janeiro após quatro anos de uma de suas maiores vitórias na carreira. Foi na Jeunessa Arena, no UFC 237, onde ela conquistou o cinturão dos palhas da organização, nocauteando Rose Namajunas com o golpe que lhe rendeu seu apelido. Neste sábado, vitória da brasileira.

Essa foi uma luta diferente para a atleta, que não viu seu treinador principal, Gilliard Paraná, à beira do octogóno. Ele não pode comparecer ao Rio de Janeiro por motivos pessoais.

Como foi a luta:

Jéssica dominou o primeiro round e acertou bons golpes. Em dois momentos, Murphy parece desligada e fora do combate após dois bons cruzados de Bate-Estaca. A brasileira conseguia conectar os seus diretos com certa facilidade, enquanto a norte-americana tentava levar o combate para o chão. No final do primeiro round, quase conseguiu o nocaute.

No segundo round, Murphy seguia tentando levar a luta para o chão enquanto Bate-Estaca segurava. Em pé, a brasileira levava vantagem. Jessica chegou a quase conseguir uma imobilização quando a norte-americana caiu no octógono. No final do round, novamente Murphy foi salva pelo gongo.

No terceiro round, Jessica aproveitou o cansaço que Murphy apresentava para conectar seus golpes. Foram várias as vezes que a norte-americana balançou e pareceu próxima de ser nocauteada. Em um momento de perigo, Myrphy pegou o braço de Jessica e tentou a finalização, mas sem sucesso. No fim, vitoria da brasileira por decisão unânime dos juízes.