UFSC abre processo contra aluno que fez sexo durante aula online; VÍDEO

Redação Notícias
·3 minuto de leitura
Nas imagens, não fica claro se o aluno estava realizando sexo ao vivo ou transmitindo um vídeo gravado do ato (Reprodução/Twitter)
Nas imagens, não fica claro se o aluno estava realizando sexo ao vivo ou transmitindo um vídeo gravado do ato (Reprodução/Twitter)
  • A UFSC anunciou, neste domingo (18), que abrirá um processo disciplinar contra um aluno que mostrou cenas de sexo durante uma aula online

  • Nas imagens, não fica claro se o aluno estava realizando sexo ao vivo ou transmitindo um vídeo gravado do ato

  • O aluno será julgado com base na Resolução Normativa número 17 do Conselho Universitário e pode ser advertido ou até expulso da instituição

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) anunciou, neste domingo (18), que abrirá um processo disciplinar contra um aluno que mostrou cenas de sexo durante uma aula online. Nas imagens, não fica claro se o aluno estava realizando sexo ao vivo ou transmitindo um vídeo gravado do ato.

Segundo a UFSC, o aluno será julgado com base na Resolução Normativa número 17 do Conselho Universitário e pode ser advertido ou até expulso da instituição.

Leia também

"A aplicação das penas de suspensão por mais de trinta dias e de eliminação (desligamento) competirá ao Reitor, após processo previsto neste Regulamento, e da mesma caberá recurso, com efeito suspensivo, ao Conselho Universitário", diz um artigo da normativa.

A aula, onde o aluno exibe as imagens de sexo, aconteceu na sexta-feira (16), durante uma matéria do curso de Administração. Em um vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver que os alunos estão em uma sala de reunião online com a câmera desligada — exceto o acusado e a professora. 

Alguns segundos depois da exibição, a professora diz que as imagens estão sendo gravadas e, muito desconfortável, ela pede para que todos desconectem e entrem em outra sala.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

"Não sei o que eu faço numa situação dessas. A única câmera ligada eu acho que é a câmera que não deveria estar ligada. É constrangedor, evidentemente. A gente está gravando, inclusive", afirmou a professora. 

Em seguida, todos desconectaram, e a professora e os demais alunos recomeçaram em outra sala virtual.

UFSC classifica episódio como "lamentável"

A universidade chamou o episódio de "lamentável" e disse que o estudante já foi identificado. Segundo a UFSC, a resolução normativa do Conselho Universitário no qual a investigação da falta disciplinar do aluno será baseada aborda advertência, repreensão, suspensão e eliminação como penas disciplinares. 

Art. 117 - Aos membros do corpo discente da Universidade Federal de Santa Catarina, assegurado pleno direito de defesa ao acusado, serão cominadas as seguintes penas disciplinares:

  1. advertência; 

  2. repreensão;

  3. suspensão; 

  4. eliminação (desligamento). 

Art. 118 - Na definição das infrações disciplinares e fixação das respectivas sanções, serão considerados os atos contra: 

  1. a integridade física e moral da pessoa; 

  2. o patrimônio ético, científico, cultural, material, inclusive o de informática; 

  3. o exercício das funções pedagógicas, científicas e administrativas. 

Aluno sujeito a sanções

Caso o vídeo que está circulando nas redes sociais tenha sido divulgado por um aluno, esse estudante também estará sujeito a sanções.

A nota oficial é assinada pela Coordenação do Curso de Graduação em Administração, Direção do Centro de Filosofia e Ciências Humanas e Pró-Reitoria de Graduação (Prograd). 

"A coordenação do curso, direção do centro e a Prograd prestam total solidariedade à docente responsável pela disciplina, ao mesmo tempo em que irão requerer a abertura de procedimento para apurar não apenas a conduta do estudante, mas dos responsáveis pela divulgação do vídeo em que está configurada a infração disciplinar", diz trecho da nota.