Uganda confirma caso de Ebola no leste do país à medida que doença se espalha

KAMPALA (Reuters) - A ministro da Saúde de Uganda informou no domingo a confirmação de um caso de Ebola na cidade oriental de Jinja, a primeira vez que o surto se espalhou para uma nova região além do centro, onde os casos estavam confinados até agora.

As autoridades lutam para conter a febre hemorrágica altamente infecciosa e mortal desde que a epidemia foi declarada em 20 de setembro.

Até agora, Uganda registrou um total de 135 casos confirmados e 53 mortes, segundo o Ministério da Saúde.

Em um tweet, a ministra da Saúde, Jane Ruth Aceng, disse que o caso de Jinja diz respeito a um homem de 45 anos que morreu na quinta-feira.

Os profissionais de saúde de uma clínica particular onde ele recebeu tratamento obtiveram uma amostra que deu positivo para o Ebola.

"O rastreamento de contatos e as investigações epidemiológicas foram ativados", disse Aceng.

O vírus que circula em Uganda é a cepa sudanesa do Ebola, para a qual não há vacina comprovada, ao contrário da cepa do Zaire, mais comum, que se espalhou durante os recentes surtos na vizinha República Democrática do Congo.

O Ebola geralmente mata metade das pessoas que infecta.

(Por Elias Biryabarema)