Uísque irá ajudar a encher o tanque do seu carro

·2 min de leitura
Para cada litro de uísque produzido, pelo menos 20 litro de subprodutos são descartados
Para cada litro de uísque produzido, pelo menos 20 litro de subprodutos são descartados
  • Pesquisador descobriu uma forma de transformar os subprodutos da fabricação da bebida em combustível;

  • Para cada litro de uísque produzido, pelo menos 20 litro de subprodutos são descartados;

  • Empresa já testou veículos não modificados rodando com uma mistuda de 15% de biobutanol do uísque.

O uísque é uma das bebidas alcoólicas mais populares ao redor do mundo, com diversos países produzindo rótulos aclamados, como a Escócia, a Irlanda, Estados Unidos, Canadá, Japão e Austrália. Em termos de comercialização, é o destilado mais vendido ao redor do mundo, movimentando cerca de US$ 5,9 bilhões (R$ 29 bilhões) em 2021.

No entanto, o que já era bom ainda pode melhorar. Um cientista escocês afirma que os subprodutos da produção de uísque podem ser utilizados para a produção de biocombustíveis.

Em sua produção, o uísque gera uma grande quantidade de resíduos. Para cada litro da bebida produzida, por tabela, também são feitos 2,5 quilos de draff (um subproduto sólido), 8 litros de um líquido chamado de pot ale e 10 litros de borras gastas. Ao ano, o total acumulado desses subprodutos equivale a 684.000 toneladas métricas de draff e mais de 2,3 bilhões de litros de pot ale, segundo dados da Zero Waste Scotland.

Alguns desses subprodutos acabam sendo utilizados na alimentação de gado, mas a grande maioria vão para aterros ou são jogados diretamente nos rios e oceanos.

Contudo, se o desejo de Martin Tangney se realizar, esse "lixo" poderá se tornar "ouro", ou melhor, combustível para os veículos, substituindo, pelo menos em parte, a gasolina e o diesel, além de poderem também ser utilizados em outros produtos a base de petróleo, como plásticos, cosméticos, vestuário, eletrônicos e farmacêuticos.

Através da Celtic Renewables, startup que criou graças a sua pesquisa na Universidade de Napier em Edimburgo, Escócia, Tangney está montando a primeira biorrefinaria na Escócia, o que lhes dará a capacidade de converter 50.000 toneladas de subprodutos de uísque em bioquímicos.

Em testes, a empresa já demonstrou o potencial do combustível, ao mostrar um veículo Ford sem nenhuma modificação dirigindo nas estradas com combustível que continha 15% de biobutanol feito de uísque.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos