Filho de Fujimori anuncia criação de próprio partido político

Lima, 20 mar (EFE).- O congressista Kenji Fujimori, filho mais novo do ex-presidente Alberto Fujimori, anunciou nesta terça-feira a criação do Cambio 21, seu próprio partido político, visando as eleições presidenciais de 2021.

Após ter renunciado ao Força Popular, legenda liderada por sua irmã Keiko, Kenji batizou seu partido em homenagem ao Cambio 90, com o qual seu pai se elegeu pela primeira vez à presidência do Peru em 1990.

O parlamentar, o mais votado das duas últimas eleições no país sul-americano, antecipou que na próxima semana começará o processo de coleta de assinaturas em nível nacional para inscrever a legenda no Escritório Nacional de Processos Eleitorais (ONPE).

Kenji Fujimori saiu do Força Popular no último dia 1º, sob o argumento de que o partido perdeu autoridade moral devido ao suposto financiamento irregular da candidatura presidencial de Keiko em 2011 por parte da construtora brasileira Odebrecht.

O caçula de Fujimori já tinha renunciado à bancada parlamentar da legenda com outros nove congressistas que se abstiveram, em dezembro do ano passado, de votar em favor do impeachment do atual presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, na primeira moção.

Desta vez, o anúncio da criação do Cambio 21 ocorre dois dias antes de o Congresso votar uma segunda moção de destituição de Kuczynski, à qual Kenji anunciou que se oporá. Ele se posicionou a favor do atual governante depois que este, no último Natal, indultou Alberto Fujimori da condenação de 25 anos de prisão que cumpria por crimes contra a humanidade. E isso apenas três dias depois que o presidente se salvou da primeira moção de vacância (impeachment). EFE

fgg/dub/id

(foto)