Um desaparecido é encontrado e dois podem estar mortos após incêndio no Colorado

·2 min de leitura

Uma pessoa desaparecida foi encontrada e duas podem estar mortas depois de um incêndio florestal devastador no Colorado, que destruiu trechos inteiros de cidades e forçou milhares de pessoas a fugirem de suas casas, informaram autoridades neste domingo (2).

Dos três desaparecidos, "uma das pessoas foi encontrada viva e bem", disse o xerife do condado de Boulder, Joe Pelle, a jornalistas, acrescentando que as buscas aos outros dois continuam.

Ruínas ainda quentes que foram cobertas pela neve têm dificultado os trabalhos de recuperação, afirmou.

O chamado Incêndio Marshall, que se iniciou em uma região afetada pela seca, foi arrastado por rajadas de vento de mais de 160 km/h na quinta-feira.

À medida que as chamas avançaram pelas cidades de Superior e Louisville, nos arredores de Denver, a maior do estado, dezenas de milhares de pessoas foram forçadas a fugir imediatamente.

Imagens aéreas chocantes mostraram ruas inteiras reduzidas a pouco mais de pilhas de cinzas fumegantes, uma destruição que parecia quase total, mas que de alguma forma deixou intactas algumas casas.

A causa do fogo ainda sendo investigada e um mandado de buscas em um local foi anunciado no sábado.

"Ainda não há notícias sobre a investigação em andamento sobre a origem do fogo", disse à CNN neste domingo o governador do Colorado, Jared Polis. "Tem sido realizada profissionalmente, em conjunto com o FBI e perícia forense".

"É claro que se houver alguém responsável pelo início deste incêndio, esperamos que seja totalmente responsabilizado nos termos da lei", afirmou.

Um total de 991 estruturas, a grande maioria residências, foram destruídas pelas chamas, disse Pelle. Umas 127 foram destruídas.

"É uma busca muito difícil por causa dos destroços, do calor, da neve", disse Pelle.

A fim de encontrar os desaparecidos, "estão tentando usar cães para ajudar a apontar exatamente onde trabalhar, mas é mais difícil ainda levar os cães até o local", afirmou.

A diretora da Agência Federal de Gestão de Emergências (FEMA), Deanne Criswell, disse à CNN neste domingo que "foi chocante ver em primeira mão no terreno hoje a absoluta devastação que estas comunidades viveram".

Dentro da área queimada, cerca de 1.000 consumidores continuavam sem luz elétrica neste domingo, disse Alice Jackson, da companhia de energia Xcel Energy, enquanto mais de 11.000 continuam sem gás.

Embora os incêndios façam parte do ciclo climático natural e ajudem a limpar a vegetação morta, sua escala e intensidade estão aumentando.

Cientistas afirmam que o aquecimento global, provocado sobretudo por atividades humanas, como a queima sem controle de combustíveis fósseis, está alterando os padrões climáticos.

bfm/mdl/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos