Um dia após reunião de pacificação, Bolsonaro volta a criticar prefeitos e governadores

DANIEL CARVALHO
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Um dia após reunir autoridades federais e estaduais para um encontro de pacificação em torno do combate à Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a atacar prefeitos e governadores nesta quinta-feira (25). Em cerimônia no Palácio do Planalto para anunciar apoio a Santas Casas e hospitais filantrópicos, Bolsonaro anunciou outras medidas do governo para enfrentar a crise econômica decorrente da pandemia. "É o governo mostrando sua sensibilidade, sabendo que o desemprego, o fechamento de empresas parte diretamente de quem pratica o lockdown", disse Bolsonaro. Ao falar do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) , o presidente voltou a criticar medidas restritivas que estão sendo adotadas por prefeitos e governadores para tentar conter a disseminação do novo coronavírus. "Também [há] o nosso Pronampe, que foi idealizado lá atrás pelo senador Jorginho Mello, de Santa Catarina, que vai atender, entre outras categorias, o pessoal de bares e restaurantes, que tem sofrido muito com decretos estaduais e municipais que tem fechado este comercio", afirmou o presidente.