Um dia após vitória de Biden, Trump volta a falar em fraude e 'eleição roubada'

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um dia após o democrata Joe Biden ser declarado presidente eleito dos EUA, Donald Trump voltou a indicar que não vai admitir a derrota, embora, desta vez, o tenha feito citando terceiros. O republicano publicou, neste domingo (8), frases atribuídas a seu colega de partido Newt Gingrich, ex-presidente da Câmara dos Representantes dos EUA. "Esta foi uma eleição roubada", disse Gingrich. "Eles roubaram tudo o que tinham para roubar." Um dia após o democrata Joe Biden ser declarado presidente eleito dos EUA, Donald Trump voltou a indicar que não vai admitir a derrota, embora, desta vez, o tenha feito citando terceiros. O republicano publicou, neste domingo (8), frases atribuídas a seu colega de partido Newt Gingrich, ex-presidente da Câmara dos Representantes dos EUA. "Esta foi uma eleição roubada", disse Gingrich. "Eles roubaram tudo o que tinham para roubar." O jurista também se diz preocupado com "cem milhões de cédulas por correio em cidades como Filadélfia e Detroit" que, segundo ele, têm "uma longa série de problemas eleitorais (para dizer o mínimo)". As cidades são, respectivamente, as mais importantes da Pensilvânia e de Michigan, estados considerados decisivos e que foram conquistados por Biden neste pleito. A apuração em ambos também é alvo de ações judiciais movidas pela campanha de Trump. Em outras publicações que não foram compartilhadas pelo republicano, Turley diz, em seu perfil pessoal, que é a favor de uma revisão nos votos, mas que "não há atualmente nenhuma evidência de fraude sistêmica" na eleição.