‘Um horror’, ‘vídeos chocantes’, diz imprensa internacional sobre caso envolvendo Nego do Borel

·4 minuto de leitura

A investigação de Nego do Borel por suspeita de estupro de vulnerável contra Dayane Mello dentro do programa “A Fazenda”, da Record, ganhou repercussão internacional, principalmente na Itália. A modelo ficou famosa no país depois de ser uma das finalistas do "Grande Fratello VIP", a versão italiana do "Big Brother". Não é a primeira vez que o nome de Nego do Borel aparece ligado a casos de violência contra a mulher. O cantor já foi acusado de agressão por três ex-namoradas e indiciado em dois dos casos.

Nesta semana, o jornal "Libero Quotidiano", publicado em Milão, ouviu ex-colegas de confinamento da artista que criticaram o comportamento do cantor. O jornal também utilizou manchetes críticas, classificando o ato como "horror", "vídeos chocantes" e dedicou uma reportagem com "o que não foi ao ar na TV". Um dos principais jornais do país, o "Corriere della sera", com o título "Dayane Mello é assediada ao vivo: Nego do Borel é desclassificado", explicou a decisão da Record em eliminar Nego do Borel após intensão pressão das redes sociais e a repercussão na mídia. O texto diz ainda sobre os advogados da modelo: "prontos para a batalha".

O "Il giornale", também de Milão, noticiou o caso falando sobre "fortes investidas" de Nego do Borel contra a modelo em "A fazenda", da Record, e destacou a onda de protestos na web em busca de posição contundente para o caso. Eles também incluíram o posicionamento crítico de ex-participantes do "Grande Fratello Vip", que torciam por uma intervenção jurídica. O "Il mattino", de Nápoles, além de ir no mesmo caminho dos jornais anteriores, relembrou outras três denúncias de mulheres contra Nego do Borel por abusos físicos e psicológicos.

Uma deles, que ganhou bastante repercussão, refere-se à investigação criminal também feita pela polícia de São Paulo a partir de um boletim de ocorrência registrado pela modelo, e ex-namorada de Nego, Duda Reis. A jovem relatou à Delegacia da Defesa da Mulher que sofreu estupro e ameaça, e informou no último dia 17 de setembro, em seu perfil no Instagram, que o cantor foi indiciado por violência doméstica.

Ainda em julho deste ano, Nego do Borel já havia sido indiciado por violência doméstica por outra ex-namorada, Swellen Sauer, que foi sua assessora no início da carreira, em 2013. Ela disse à Delegacia de Atendimento à Mulher no Rio de Janeiro que foi agredida pelo cantor. Em entrevista ao Fantástico, Swellen contou que chegou a levar socos na costela e ser enforcada com um carregador de telefone. Uma terceira ex-namorada do artista, a digital influencer Crislaine Gonçalves, também já o acusou de violência doméstica. Ela prestou depoimento no inquérito aberto para investigar agressões físicas e psicológicas do cantor à suas ex-companheiras e disse que era humilhada durante seu relacionamento com o funkeiro.

Assim como no caso atual com Dayane Mello, o cantor nega os acontecimentos desses outros três episódios e afirma ser inocente. Nego chegou a realizar uma queixa-crime contra Duda Reis, a acusando de injúria, calúnia e difamação, mas a Justiça do Rio rejeitou o caso.

Na semana passada, após uma festa em “A fazenda”, Dayane Mello se deitou com Nego do Borel e causou preocupação nos peões. MC Gui, Solange Gomes e Tati Quebra Barraco chamaram atenção do cantor para não agir sem a modelo estar consciente para “não dar problema”. A modelo estava tão embriagada que não conseguia sequer trocar de roupa sozinha. Em outro momento, debaixo do edredom, é possível ouvir nas gravações a modelo pedido para o cantor parar. Rico Melquiades avistou Nego do Borel escondido no edredom. Ele, então, puxou o tecido na brincadeira e gritou que funkeiro estava excitado demais com Dayane. Nego do Borel disse que não estava se relacionando com a peoa embaixo do edredom. “Para, para, para”, alertou MC Gui. “Pra não dar problema, tira ela daí”, pediu Solange Gomes. Na sequência, a câmera da plataforma de streaming de “A Fazenda 2021” virou para um canto do quarto onde já não dava mais para avistar a cama de Nego do Borel.

A Polícia Civil abriu inquérito no último sábado para investigar o ocorrido. A advogada de Dayane registrou a ocorrência na delegacia de Itapecerica da Serra, em São Paulo, e apresentou as imagens a serem analisadas. A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo confirmou a informação ao EXTRA.

Nego do Borel postou um vídeo na internet no domingo comentando sua expulsão. Na gravação, o artista diz que é inocente e que vem sendo chamado de “bandido” por amigos e nas redes sociais e chega a ameaçar tirar a própria vida.

O caso ganhou repercussão internacional, principalmente na Itália. É que no país a modelo se tornou famosa depois de ser uma das finalistas do “Grande Fratello VIP”, a versão italiana do “Big Brother”. Os jornais usam manchetes críticas, classificando o caso como “horror”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos