Uma cena de um filme italiano de 1962 circula como se fosse uma foto da Guerra Fria

·3 min de leitura

Uma imagem em preto e branco na qual se vê uma jovem ajoelhada próximo a dois grupos de soldados recebeu mais de 15 mil interações nas redes sociais desde, pelo menos, 8 de novembro de 2021. Segundo as publicações, o registro seria uma foto de 1955 que mostraria uma jovem fugindo do comunismo na Alemanha Oriental, antes da construção do Muro de Berlim. Mas isso é falso. A imagem, na realidade, é uma cena do filme italiano “Oggi a Berlino”, de 1962.

“Uma das fotos mais impactantes da Guerra Fria foi tirada em 1955 quando uma jovem alemã fugiu do lado comunista em direção à liberdade. Reparem em como os soldados do lado ocidental protegem a garota dos soldados comunistas fortemente armados que tentavam impedir a fuga. Alguns anos depois, sobre aquela linha branca, seria construído o Muro de Berlim”, diz uma das publicações compartilhadas no Twitter (1, 2, 3).

O conteúdo também circulou no Facebook (1, 2, 3) e no Instagram (1, 2, 3). A imagem com a mesma alegação também foi compartilhada em inglês (1) e em espanhol (1).

Captura de tela feita em 9 de novembro de 2021 de uma publicação no Twitter ( . / )

No entanto, uma busca reversa no Google levou ao mesmo registro no banco de imagens Getty Images. No site, a foto é acompanhada de uma legenda que afirma tratar-se de uma cena do filme “Oggi a Berlino”, de 1962, dirigido por Piero Vivarelli.

“Atriz alemã Nana Osten (à esquerda) interpreta Rita, namorada de um futuro desertor da Alemanha Oriental em uma cena de 'Oggi a Berlino' (também conhecido como ‘East Zone, West Zone’ em inglês) dirigido por Piero Vivarelli, 1962”, diz a legenda.

Uma busca pelo título do filme “Oggi a Berlino” no Google trouxe como resultado a mesma imagem postada no IMBb, um portal online que reúne informações sobre filmes e produções televisivas. No site, a foto também aparece atrelada ao longa-metragem, com a legenda “Nana Osten em Oggi a Berlino (1962)”.

O Checamos entrou em contato com a Cineteca Nazionale de Itália, do Centro Experimental de Cinematografia (CSC) em Roma, que possui uma cópia do longa-metragem em seus arquivos. Por email, a equipe da instituição afirmou que não encontrou exatamente a fotografia indicada, mas diversos elementos os levam a crer que se trata de um registro feito durante a cena final do filme.

A Cineteca enviou cinco imagens do longa-metragem “Oggi a Berlino” ao Checamos apenas para fins explicativos. Nos registros enviados, é possível ver os mesmos elementos da foto viralizada, incluindo a linha divisória branca no chão e o pavimento de pedras. Em uma das imagens, é possível ver uma moça ajoelhada ao chão, próxima ao corpo de um homem. Segundo a Cineteca, nessa parte do filme, o corpo do homem é levado, mas a protagonista permanece ajoelhada, na mesma posição da imagem viralizada.

A mesma cena pode ser vista neste outro registro do filme arquivado na Getty Images.

Captura de tela da base de fotos da Getty Images de uma cena do filme “Oggi a Berlino” ( . / )

Os registros enviados pela Cineteca à AFP também mostram que a protagonista do filme, interpretada por Osten, usava o mesmo cabelo e roupas da foto viralizada, incluindo luvas nas mãos e o casaco. A vestimenta, explicou, tem significado especial no enredo do longa de Vivarelli, por ser um presente trocado entre os personagens da trama.

Após a Segunda Guerra Mundial, Berlim foi dividida em quatro zonas: francesa, britânica, norte-americana e soviética. Dessa forma, a cidade separou-se entre Alemanha Oriental, sob influência do regime comunista, e Alemanha Ocidental, capitalista.


( . / )

Ao longo de 12 anos, mais de três milhões de cidadãos fugiram do regime comunista. Para conter o êxodo, nas primeiras horas de 13 de agosto de 1961, as autoridades comunistas da Alemanha Oriental começaram a construir o Muro de Berlim, que dividiu a cidade e fechou a última abertura da Cortina de Ferro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos