Final brasileira entre Santos e Palmeiras não é apenas um sonho na Libertadores

Alexandre Praetzel
·2 minuto de leitura
BUENOS AIRES, ARGENTINA - JANUARY 02: Rafael Borré of River Plate argues with Sebastián Villa of Boca Juniors during a match between Boca Juniors and River Plate as part of Zona Campeonato of Copa Diego Maradona 2020 at Estadio Alberto J. Armando on January 02, 2021 in Buenos Aires, Argentina. (Photo by Alejandro Pagni - Pool/Getty Images)
BUENOS AIRES, ARGENTINA - JANUARY 02: Rafael Borré of River Plate argues with Sebastián Villa of Boca Juniors during a match between Boca Juniors and River Plate as part of Zona Campeonato of Copa Diego Maradona 2020 at Estadio Alberto J. Armando on January 02, 2021 in Buenos Aires, Argentina. (Photo by Alejandro Pagni - Pool/Getty Images)

Vi Boca Juniors 2x2 River Plate, pelo Campeonato Argentino, neste sábado. O Boca entrou com um time mais misto em relação ao adversário. O técnico Miguel Ángel Russo deixou Sálvio, Tevez, López, Jara, Fabbra e Soldano na reserva, enquanto Marcelo Gallardo poupou apenas Suárez e Nacho Fernandez.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Esportes no Google News

O jogo foi típico do Superclássico com muita competitividade e boas alternativas. O River Plate é mais técnico e coletivo, com um trabalho de seis anos do seu treinador. O Boca Juniors é intenso e físico, com uma tática mais reativa. Três dias antes das semifinais da Libertadores da América, é possível afirmar que Santos e Palmeiras têm condições de eliminar os argentinos, evitando uma final portenha no Maracanã.

Leia também:

Acredito que o Palmeiras tenha mais dificuldades pelo estilo do River Plate, dominante na posse de bola e com um meio-campo muito capaz. liderado por Enzo Pérez e De la Cruz. Talvez a melhor estratégia seja explorar o lado esquerdo defensivo, com o zagueiro Pinola improvisado ou com Angeleri e Casco descontados, caso eles estejam aptos. A transição rápida palmeirense pode ser o diferencial num confronto muito difícil, admitindo o favoritismo dos argentinos.

Tevez vai enfrentar o Santos pelo Boca Juniors.. Foto: Gabriel Machado/AGIF
Tevez vai enfrentar o Santos pelo Boca Juniors.. Foto: Gabriel Machado/AGIF

No outro duelo, vejo o Santos num estilo parecido ao Boca Juniors, com marcação forte e busca por rápidos contra-ataques. Marinho e Soteldo serão fundamentais novamente, com Kaio Jorge incomodando os zagueiros. O lado esquerdo santista com Soteldo e Felipe Jonathan pode ser um setor vantajoso.

São quatro camisas muito pesadas e os brasileiros devem lembrar que são disputas de 180 minutos. Nada se decide na Argentina. É hora de atuar com calma e inteligência, sabendo que existem jogos de volta, no Allianz Parque e Vila Belmiro. Uma final histórica entre Santos e Palmeiras não é apenas um sonho.

Siga o Yahoo Esportes no Instagram, Facebook e Twitter

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos