Uma semana após Paraisópolis, Eduardo Bolsonaro vai ao Twitter ironizar funk e 'lacradores' da internet

Eraldo Peres/AP

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Na postagem, compreende-se que os participantes do baile podem 'xingar a polícia e culpá-la pelas mazelas da vida'.

  • A publicação foi feita nesse sábado (7), uma semana após o episódio de Paraisópolis, em que nove jovens morreram.

Uma semana após a ação policial que resultou em nove mortos na comunidade de Paraisópolis, após um baile funk, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) usou suas redes sociais para ironizar os ‘pancadões’, como esses bailes são mais conhecidos.

Segundo a revista Veja, na postagem, Eduardo sugere que, se os pais deixarem os filhos irem aos famosos bailes, “vai poder xingar a polícia e culpá-la pelas mazelas da vida enquanto é defendido por lacradores de plantão”. 

Leia também

O post original, compartilhado pelo parlamentar, afirma: “Se você permitir que seu filho trabalhe, vai ser enquadrado pelo ECA (Estatuto da Criança e do Adolescentes). Mas se deixar ele ir no baile funk, vai poder xingar a polícia e culpá-la pelaa mazelas da sua vida enquanto é defendida por lacradores de plantão!”

A publicação foi feita nesse sábado (7), uma semana após o episódio de Paraisópolis. Vídeos divulgados por testemunhas mostraram a ação truculenta de policiais militares encurralando os jovens em becos sem saída e batendo com cassetetes, chutes e tapas, além do disparo de balas de borrachas e bombas de gás lacrimogêneo. Os militares envolvidos estão sob investigação.

Para o ministro da Justiça, Sergio Moro, “aparentemente” houve um “excesso” e um “erro operacional grave” da Polícia Militar na ação.

Em nota oficial, o comando da PM afirmou que, na noite da tragédia, os soldados reagiram ao ataque de bandidos a bordo de uma moto. “A moto fugiu em direção ao baile funk, ainda efetuando disparos, ocasionando um tumulto entre os frequentadores do evento.”