Uma vez é o bastante para mulher de 19 anos prestes a se tornar a mais nova a fazer voo solo ao redor do mundo

·1 min de leitura
Zara Rutherford

EGELSBACH, Alemanha (Reuters) - Enquanto a piloto de 19 anos Zara Rutherford se aproxima do final de sua odisseia recordista ao redor do mundo, ela pensa que não tem certeza se toparia repetir o feito.

A adolescente belgo-britânica aterrissou na vila alemã de Egelsbach na quarta-feira, a apenas uma parada de completar uma jornada que a transformará na mulher mais jovem da história a voar sozinha ao redor do mundo.

"Eu não faria de novo. Vivi momentos incríveis, mas também houve momentos em que temi pela minha vida", disse Rutherford a jornalistas, ao ser perguntada sobre se repetiria a viagem.

As condições de voo no pit-stop até Egelsbach foram um lembrete dos desafios. Fortes ventos contrários, turbulências e chuva tornaram o voo mais longo do que ela esperava.

"Eu esperava que fosse levar uma hora e meia, mas acabei demorando duas horas e 15 minutos."

Se as condições climáticas permitirem seu retorno ao seu país natal, a Bélgica, na quinta-feira, Rutherford assumirá o título mantido por Shaesta Wais, que se tornou a mulher mais jovem a voar ao redor do mundo, aos 30 anos de idade em 2017.

Rutherford iniciou a jornada em agosto, saindo do aeroporto de Flandres, na Bélgica, em uma volta de 51 mil quilômetros por cinco continentes e 52 países.

Para cumprir os critérios para uma volta ao mundo, Rutherford escolheu dois pontos opostos no globo: Jambi na Indonésia e a cidade colombiana de Tumaco.

(Reportagem de Frank Simon e Andreas Buerger)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447702)) REUTERS AC

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos