UNESCO: 50 anos a proteger o Património Mundial Cultural e Natural

Há 50 anos era adotada a Convenção do Património Mundial, documento relativo à Proteção do Património Mundial Cultural e Natural. Um importante texto que permitia à UNESCO criar uma lista de lugares reconhecidos como de grande importância para a humanidade.

O objetivo, não conseguido em alguns casos - como a destruição de budas gigantes pelos talibãs, no Afeganistão, que ninguém conseguiu travar - é preservar estes lugares de exceção e permite o acesso a fundos.

Hoje, e como explicava o diretor da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, o turismo está muito mais presente nestes lugares, que se repartem pelos vários continente, sobretudo Europa e América do Norte. Turismo que permite o "desenvolvimento", criando "novos empregos" e ajudando "ao bem-estar das populações", frisava este responsável, por outro, e quando se trata de "turismo de massas", acaba por tornar-se num fator de preocupação.

Da lista de 1.154 locais que fazem parte do Património Mundial Cultural e Mundial, quase metade estão localizados na Europa e América do Norte. África, em geral, a Subsariana, em particular, e os Estados Árabes, são os menos representados. Eloundou Assomo admitia que há trabalho a fazer para chegar a outros lugares do planeta.