União Brasil oficializa Soraya Thronicke para presidente e Marcos Cintra de vice

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A União Brasil oficializou a senadora Soraya Thronicke como candidata do partido à Presidência da República. Ela terá o ex-secretário da Receita Federal Marcos Cintra como vice.

A chapa foi sacramentada em convenção nacional, realizada na manhã desta sexta-feira (5), no Transamérica Expo Center, na zona sul de São Paulo.

O evento contou com militantes do partido, que tremulavam bandeiras de apoio a Soraya, anunciada como pré-candidata à Presidência no começo desta semana. A União Brasil, criada com a fusão de PSL e DEM, tem hoje o maior fundo eleitoral e a maior fatia de tempo para propaganda eleitoral na TV.

Antes da candidatura, Soraya era aventada como vice na chapa que seria encabeçada pelo presidente da União Brasil, o deputado federal Luciano Bivar.

Bivar, que não pontuou na pesquisa Datafolha da semana passada, desistiu de concorrer ao Palácio do Planalto e resolveu tentar a reeleição para a Câmara dos Deputados. A sondagem mostrou Lula (PT) liderando as intenções de voto, 18 pontos à frente de Jair Bolsonaro (PL).

Na ocasião em que foi anunciada pré-candidata, Soraya, senadora por Mato Grosso do Sul, apresentou o discurso de que não escolherá "bolhas" para conversar e que será uma candidata de conciliação em meio à polarização política brasileira atual.

A mensagem é o mote do jingle da campanha, um ritmo sertanejo tocado repetidamente nas caixas de som da convenção realizada nesta sexta.

"Soraya chegou, Soraya é o nome dela, viu? Soraya presidente para unir o Brasil", diz a letra, que segue: "Chega de briga e confusão, tá na hora da união. Chega de lero-lero, Soraya é a solução".

Em seu discurso na convenção, a candidata se colocou como defensora da democracia e elogiou a imprensa.

"Em 2018 nós votamos para tirar o que estava errado", disse no início de sua fala, lembrando a escolha de Bolsonaro como presidente. Ela se elegeu senadora pelo PSL alinhada ao bolsonarismo.

"E agora, em 2022, vamos votar para tirar o que também não deu certo", emendou, referindo-se também a Bolsonaro, ainda que sem citar o nome dele.

Soraya também defendeu o que deverá ser a principal proposta da sua campanha: uma reforma tributária com a criação de um imposto único federal, iniciativa que era defendida por Cintra quando ele ainda atuava no governo. "É, literalmente, a solução para o nosso país, que é rápida de implantar."

Sobre o pleito presidencial de outubro, que tem Lula e Bolsonaro no topo, ela disse que "o jogo não está definido". "O jogo, Brasil, nem começou", concluiu.

As paredes do salão do evento foram preenchidas com faixas com fotos do presidente da Câmara de São Paulo, Milton Leite, ao lado dos filhos Alexandre Leite, deputado federal, e Milton Leite Filho, deputado estadual. A imagem acompanhava a mensagem "Família Leite junto com Soraya Thronicke presidente".

Os sorrisos da família Leite também apoiavam o candidato ao Governo de SP Rodrigo Garcia (PSDB) em bandeiras balançadas pelo público —essas, em menor número que as flâmulas de apoio a Soraya.

Rodrigo esteve presente no evento, assim como o ex-ministro Sergio Moro, que tenta uma vaga no Senado pelo Paraná, e a esposa dele, Rosângela Moro, que quer se eleger deputada federal por São Paulo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos