União Europeia planeja impor custos de emissão de carbono para importação de aço, cimento e energia

·1 minuto de leitura

Por Kate Abnett

BRUXELAS (Reuters) - A União Europeia planeja impor custos de emissão de carbono nas importações de bens como aço, cimento e eletricidade, segundo minuta de documento vista pela Reuters.

A Comissão Europeia deve propor sua política tarifária de fronteira de carbono em 14 de julho, uma medida destinada a colocar as empresas da UE em pé de igualdade com os concorrentes em países com políticas de carbono mais fracas do que as do bloco de 27 nações.

A taxa de fronteira seria aplicada na íntegra a partir de 2026, com um potencial "período de transição" a partir de 2023, de acordo com um rascunho da proposta, relatado pela primeira vez pela Bloomberg News na noite de quarta-feira. A minuta está sujeita a alterações antes da publicação.

Ela se aplicaria a ferro e aço, alumínio, cimento, fertilizantes e eletricidade. Os importadores teriam de comprar certificados digitais, com cada um representando uma tonelada de emissões de dióxido de carbono embutidas em seus produtos importados.

(Reportagem de Kate Abnett)