'Unión o quê?' Quem é o rival do Fluminense na primeira fase da Sul-americana 2020

"Unión o quê?". É o que muitos tricolores devem se perguntar quando descobrem que o Fluminense estreará na Copa Sul-americana de 2020 contra o Unión La Calera. Compreensível. O clube chileno ainda pode ser considerado um novato em competições fora de seu país. No ano que vem, participarão apenas pela segunda vez de um torneio internacional.

Em seu debute, este ano, caiu já na segunda fase. No entanto, se mostrou uma dor de cabeça para os brasileiros. No primeiro duelo, frustrou os planos da Chapecoense e a eliminou nos pênaltis. Na rodada seguinte, encarou o Atlético-MG. E vendeu caro a eliminação para os mineiros. A vaga foi decidida apenas nas penalidades.

Apesar da falta de experiência internacional, não se trata de um clube jovem. O Unión La Calera foi fundado em 25 de janeiro de 1954 na cidade homônima de La Calera. Em seus 65 anos, nunca conquistou o título da primeira divisão. Já ergueu três vezes a taça da Segundona e duas vezes a da terceira divisão.

O fato pelo qual o clube é mais conhecido no país não tem a ver com seus feitos esportivos. Foi no Unión La Calera que, em 1964, o ídolo chileno Figueroa fez sua primeira temporada como profissional. Atuando pelo clube, o zagueiro foi chamado pela primeira vez de Don Elías, seu apelido por lá.

Para chegar à segunda participação seguida na Sul-americana, o Unión La Calera contou com méritos próprios, mas também com o acaso. Paralisada pelos protestos que tomaram o país, a Liga Chilena foi dada por encerrada quando o time ocupava a quarta colocação, com 37 pontos conquistados. Terminou a apenas um do Palestino, o primeiro na zona de classificação para a Libertadores.

Por um lado, o Unión La Calera ficou com o gosto amargo de não poder jogar as seis partidas restantes e - quem sabe? - obter uma inédita classificação para a principal competição do continente. Em compensação, assegurou sua vaga na Sul-americana num momento em que vinha perdendo fôlego no campeonato nacional. Nas nove últimas rodadas, o time acumulou três derrotas, quatro empates e apenas duas vitórias.

Em 2019, foram 36 partidas ao todo, com um aproveitamento de 49% (13 vitórias, 14 empates e nove derrotas). O ataque não se mostrou muito perigoso: com 44 gols, a média do ano foi de 1,2 por confronto. Sem um goleador de muito destaque, o time viu a dupla de ataque formada pelo argentino Walter Brou e pelo chileno Marcelo Larrondo dividir a liderança da artilharia com somente seis para cada.

Os duelos entre Fluminense e Unión La Calera ainda não tem data definida. Mas já é certo que o segundo jogo será de mando dos chilenos. Pelo calendário da Conmebol, a partida de ida ocorrerá no dia 5 ou 12 de fevereiro. Já a de volta, nos dias 19 ou 26 do mesmo mês.