Unica vê menor número de usinas de cana operando em março; venda de etanol cai

Roberto Samora
·3 minuto de leitura
Trator carrega cana-de-açúcar de uma fazenda do Grupo Moreno em Ribeirão Preto

Por Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) - A moagem de cana do centro-sul do Brasil na safra 2021/22 deve começar somente no final de março, com um maior número de unidades iniciando os trabalhos somente em abril, quando a safra começa oficialmente, disse a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica) nesta quarta-feira.

Quando as condições climáticas favorecem, a moagem pode ganhar ritmo já no final do primeiro trimestre, antes do início oficial. Mas em março de 2021 a cana pode não estar plenamente desenvolvida em várias regiões, após um longo período de seca em 2020.

Ao final de março de 2020, 87 unidades estavam em operação de um total de cerca de 270 que funcionaram na safra 2020/21, segundo dados da Unica divulgados no ano passado. A associação não fez previsões exatas para 2021, ano em que a moagem deverá registrar uma queda.

De acordo com o diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, "no período de entressafra deverá prevalecer a oferta de etanol a partir do milho e o uso do estoque nos produtores, dado que o início da colheita de cana-de-açúcar na região Centro-Sul deverá acontecer somente no final do primeiro trimestre".

"Estamos avaliando a programação de início de moagem das unidades produtoras. A nossa percepção é de que teremos um menor número de unidades em operação em março, com início mais concentrado no mês de abril", disse Padua, em nota.

Enquanto isso, na entressafra, estão em operação na região centro-sul apenas três unidades processadoras de cana, cinco unidades exclusivas de milho e outras duas usinas que podem processar as duas matérias-primas do etanol, segundo a Unica.

Dessa forma, a produção de etanol somou 125 milhões de litros na primeira quinzena de janeiro, alta de 30,5% ante o mesmo período de 2020.

Já a produção de açúcar atingiu somente 8 mil toneladas, ainda assim um aumento de 77,2% na comparação anual.

A quantidade de cana processada pelas unidades no centro-sul somou 212,58 mil toneladas na primeira metade de janeiro, avanço de 66,6% na comparação anual.

Desde o início da safra 2020/21 até 16 de janeiro, a produção de açúcar atingiu 38,19 milhões de toneladas versus 26,48 milhões de toneladas no mesmo período da última safra.

No caso do etanol, a produção acumulada alcançou 29,42 bilhões de litros, ante 32,24 bilhões de litros em 2019/20.

VENDAS

Nos primeiros quinze dias de 2021, a venda de etanol pelas unidades produtoras da região Centro-Sul somou 1,25 bilhão de litros, cerca de 30 milhões de litros abaixo do registrado no mesmo período do ano passado.

Do total, 1,21 bilhão de litros foram destinados ao mercado interno e 41,68 milhões de litros para exportação, que quase dobrou na comparação anual.

Do total comercializado no mercado doméstico na primeira quinzena do mês, 387,96 milhões de litros referem-se ao etanol anidro (misturado à gasolina) e 819,55 milhões de litros de hidratado --este último registrou queda de 5,77% quando comparado com a mesma quinzena de janeiro de 2020.

O volume total comercializado de hidratado ao mercado interno desde o início da safra 2020/2021 até 16 de janeiro de 2021 caiu 17,33%, atingindo 15,32 bilhões de litros, com o impacto da pandemia e menor oferta do produto, segundo dados da Unica.

(Por Roberto Samora)