Unidades de saúde de SP ainda buscam orientação sobre vacinação de idosos acima de 90 anos

GABRIELA BONIN
·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A quatro dias do início da vacinação de idosos maiores de 90 anos na cidade de São Paulo, unidades de saúde ainda estão desinformadas sobre como acontecerá o procedimento. Na quarta-feira (3), o governador João Doria (PSDB) divulgou que a imunização estará disponível a partir de segunda-feira (8) em 468 UBSs (Unidades Básicas de Saúde). Na manhã desta quinta-feira (4), a reportagem consultou 15 postos de vacinação em diferentes regiões da cidade e somente seis souberam dar informações sobre a dinâmica da imunização. A maior parte das UBSs alega ainda não ter recebido orientações oficiais sobre como será feita a vacinação de maiores de 90 anos. Ainda assim, as informações das seis unidades divergem em relação ao horário. Algumas UBSs informaram que darão início à vacinação às 7h, como divulgado pela Secretaria Municipal da Saúde, que estabeleceu o horário das 7h às 19h como oficial para vacinação nas unidades. Outras dizem que o início será um pouco mais tarde, entre 7h30 e 8h, já que é preciso preparar as doses e o local. Não é necessário agendamento para receber a vacina. No entanto, algumas das unidades de saúde reforçaram a recomendação do governo estadual de realizar o cadastro prévio no portal Vacina Já. Segundo o estado, essa inscrição reduz o tempo de atendimento de dez minutos para um minuto. A reportagem também consultou o 156, portal de atendimento da Prefeitura de São Paulo. Pelo telefone, o serviço informou não possuir informações específicas sobre o início da imunização de idosos maiores de 90 anos além do que está no site. A área sobre a vacinação contra a Covid-19 do portal 156, todavia, não traz informações sobre essa nova etapa. No site Vacina Sampa, a prefeitura divulgou nesta quinta-feira (4) um documento técnico instrutivo sobre a abertura da vacinação ao público em UBSs e pontos de drive-thru. A orientação é que haja dois pontos de vacinação em cada unidade de saúde, o mais próximo possível da entrada e preferencialmente em área externa. Segundo o documento, a prioridade será para idosos maiores de 90 anos, que devem levar documento de identificação, e profissionais de saúde com 60 anos ou mais, que devem estar com documento que comprove a profissão e também comprovante de residência na cidade de São Paulo. OUTRO LADO Em nota, a Prefeitura de São Paulo, gestão bruno Covas (PSDB), por meio da Coordenadoria de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal da Saúde, diz que a operação do Plano de Vacinação inclui desde previsão de insumos e logística de veículos até o melhor local, dentro da UBS, para a ação de imunização, com objetivo de evitar aglomeração e agilidade na ação. "Os profissionais são capacitados sobre as especificidades técnicas do imunobiológico da campanha e sobre os cuidados a serem observados relacionados à refrigeração", diz a nota. Segundo a administração, o planejamento não difere das demais campanhas de vacina. "A Coordenadoria de Atenção Básica solicitou, em meados de 2020, avaliação da estrutura física das salas de vacina do município, no intuito de evitar eventuais ocorrências neste processo de imunização. As câmaras de armazenamento de imunobiológicos das UBS também receberam manutenção preventiva." A prefeitura também diz que as Unidades Básicas de Saúde e os Centros Escola realizarão a vacinação de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h. Nos drive-thrus, o horário será das 8h às 17h, também de segunda a sexta-feira.