Uniqlo rejeita acusações de trabalho forçado

A marca de roupas japonesa Uniqlo afirmou nesta sexta-feira (2) que não usou trabalho forçado em suas cadeias de abastecimento, após a recente abertura de uma investigação sobre o suposto crime na França.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos