UNITA pondera impugnar resultados eleitorais

A UNITA, principal partido da oposição em Angola, admite impugnar o resultado das eleições de quarta-feira, se se confirmar a vitória do MPLA, que está à frente na contagem dos votos, com uma ligeira margem, isto segundo declarações de uma dirigente do partido à rádio TSF.

Os angolanos foram às urnas eleger os deputados ao parlamento e o líder do partido mais votado torna-se, automaticamente, presidente. João Lourenço, do MPLA, tenta um novo mandato e tem como principal adversário Adalberto Costa Júnior. Os mais recentes números dão 53% ao MPLA e 43% à UNITA. No entanto, a situação inverte-se na capital, com a UNITA a conseguir uma clara vantagem na província de Luanda, uma vantagem de quase 20 pontos percentuais face ao partido do governo. Um observador com quem a Euronews falou garante que não houve qualquer irregularidade nos processos de voto e contagem.

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) também diz não ter recebido qualquer denúncia.

Os resultados até agora publicados provam a bipolarização do país e a grande diferença entre as zonas rurais e as áreas urbanas.