Universal investiga pastores que pediram auxílio emergencial

·1 minuto de leitura

Pelo menos 69 pastores da Igreja Universal do Reino de Deus são alvos de investigação por terem recebido o auxílio emergencial do governo indevidamente. Conforme reportagem do UOL, os religiosos teriam sido orientados pela direção pedir o benefício. O valor do auxílio seria descontado, pela Igreja, dos novos beneficiados. 

Os funcionários da Universal não possuem registro de trabalho ou CLT. Pelo fato de instituições religiosas não declararem Imposto de Renda, bem como seus funcionários, o governo não tem como averiguar se estão mesmo elegíveis ao recurso. Porém, a ação pode ser configurada como crime de falsidade ideológica e estelionato.

Leia também:

Procurada pela reportagem, a igreja afirmou que "não comenta assuntos internos pela imprensa". Já o Ministério da Cidadania informou que, a princípio, não há impedimento de pastores receberem o auxílio emergencial, "desde que atendam aos critérios de elegibilidade estabelecidos pelas legislações que disciplinam o pagamento do benefício".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos