Universidade de Cambridge terá apenas aulas online no próximo ano letivo

Cambridge é a primeira universidade do Reino Unido a estabelecer seus planos para o próximo ano acadêmico, com início em setembro

A universidade de Cambridge ministrará todos os seus cursos online até o final do próximo ano letivo, no verão de 2021, devido à pandemia do novo coronavírus, anunciou um porta-voz nesta quarta-feira (20).

"A universidade se adapta constantemente às recomendações", enfatizou o porta-voz, "já que o distanciamento social continuará sendo necessário, a universidade decidiu que não haverá mais aulas presenciais no próximo ano letivo".

Devido à pandemia, todo o ensino da universidade, que possui cerca de 20.000 alunos, está sendo realizado online desde março, assim como as provas.

No entanto, será possível que alguns cursos se organizem presencialmente em "pequenos grupos", desde que respeitem as medidas de distanciamento, afirmou o porta-voz.

O preço anual da universidade de Cambridge para estudantes britânicos do primeiro ano em 2020 será de 9.250 libras (11.340 dólares, 10.350 euros), de acordo com o site da universidade.

A taxa é mais alta para os estudantes estrangeiros e depende das especialidades que vão cursar, podendo chegar até 55.000 libras para Medicina e Veterinária.

Este anúncio ocorre em um momento de controvérsia no Reino Unido pela reabertura prevista das escolas primárias a partir de 1 de junho, contestada por muitas autoridades locais.

Antes de Cambridge, a universidade de Manchester havia decidido estender as aulas online até o primeiro semestre do próximo ano.

Com mais de 41.000 mortes atribuídas ao coronavírus, 35.000 se contar apenas os casos positivos, o Reino Unido é o segundo país do mundo mais afetado pela pandemia, depois dos Estados Unidos.