Urnas eletrônicas são auditáveis, confiáveis e resultados saem no mesmo dia, diz Rosa Weber

Presidente do STF, Rosa Weber

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - A 11 dias do primeiro turno das eleições, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, defendeu o atual sistema de votação brasileiro ao dizer que as urnas eletrônicas são auditáveis, confiáveis e o resultado sai no mesmo dia, ao destacar que não há sinais de fraudes em 30 anos no seu uso.

Em reunião virtual com representantes do Judiciário de países que compõem os Brics --Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul--, Rosa Weber disse que o país tem um histórico de confiança no uso da tecnologia para solucionar problemas institucionais.

A presidente do STF citou o atual sistema de votação que substituiu a votação em cédulas de papel, que possibilitava muitas fraudes, "por um método informatizado desde 1996, com a implantação do sistema de urnas eletrônicas auditáveis".

"Os votos digitais permitem confiança e velocidade na apuração, de modo a viabilizar a declaração dos resultados no mesmo dia", disse, ao citar que nas eleições de 2018 foram contabilizados quase 116 milhões de votos nas disputas para presidente da República, governadores e parlamentares.

"Trata-se de feito singular e que apresenta melhor performance quando comparado com quaisquer outros métodos, e cuja credibilidade e legitimidade são evidenciadas pela inexistência de demonstração efetiva de falhas no sistema ao longo dos quase 30 anos de sua aplicação", reforçou.

O presidente e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), no entanto lançou repetidas vezes suspeitas sem evidências de fraudes ao processo eleitoral.

Em meio ao funeral da rainha Elizabeth em Londres, Bolsonaro deu uma entrevista ao SBT em que jogou pressão sobre o TSE em relação ao resultado das eleições.

"Está bastante dividido, muito mais favorável a mim. Eu digo, se eu não tiver ao menos 60% dos votos, algo de anormal aconteceu no TSE, tendo em vista o datapovo, que você mede pela quantidade de pessoas que, não só vão nos meus eventos, bem como nos recepcionam ao longo do percurso", disse.

As pesquisa de intenção de voto, no entanto, têm mostrado o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à frente da disputa, com algumas delas indicando a possibilidade de o petista garantir a eleição já no primeiro turno.