Uruguai confirma detecção de variantes brasileiras da Covid-19

·1 minuto de leitura
Profissional de saúde mostra vacina em Montevidéu

MONTEVIDÉU (Reuters) - O ministro da Saúde do Uruguai, Daniel Salinas, confirmou nesta segunda-feira a presença das variantes brasileiras P1 e P2 da Covid-19, no momento em que ocorre um aumento de contágio e mortes no país.

Segundo membros do Grupo de Trabalho Interinstitucional (GTI) na Vigilância da SARS-CoV-2, foram analisadas 175 amostras recolhidas em pontos distintos do Uruguai e concluiu-se que a cepa P1 estava presente em 24 delas, e em 4 foi detectada a variante P2. Ambas são originárias do Brasil.

"A variante P1 entrou no país", disse Salinas, que comentou que isso pode "modificar os rumos ou iniciar novos caminhos na prevenção deste flagelo".

O presidente uruguaio, Luis Lacalle Pou, convocou o conselho de ministros para uma reunião na terça-feira diante das novidades.

"Existe uma circulação comunitária da variante P1", disse Gregorio Iraola, cientista do GTI, ressaltando que a situação é "mais complicada".

Nas últimas semanas o país sul-americano teve um crescimento acelerado no número de casos positivos, mortes e ocupação de leitos de tratamento intensivo, o que começou a comprometer sua capacidade sanitária.

Segundo relatório da Sociedade Uruguaia de Medicina Intensiva, o nível de ocupação das UTIs no país chega a 64%, com 22% correspondendo aos pacientes com Covid-19.

(Reportagem de Fabián Werner)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447702))

REUTERS TR