US Open: Djokovic tenta se isolar como o maior vencedor de Grand Slams

·2 minuto de leitura

Novak Djokovic e o russo Daniil Medvedev decidem hoje o US Open, a partir das 17h (de Brasília). O sérvio nº 1 do mundo já está acostumado com este cenário: são 30 finais de Grand Slams na carreira até aqui, mas essa terá um significado mais que especial.

A partida na quadra Arthur Ashe representa para Djokovic a chance de ser o tenista com mais títulos dos quatro grandes torneios do circuito profissional de tênis. Ele terá a oportunidade de ser o primeiro a chegar aos 21 títulos, e sair do empate com Roger Federer e Rafael Nadal, que possuem 20 conquistas cada.

O sérvio pode ainda finalizar a temporada com os troféus dos quatro principais torneios de tênis, um feito sem precedentes em meio século. Em 2021, ele já foi campeão do Australian Open, de Wimbledon e de Roland Garros. Uma vitória hoje fará de Djokovic apenas o terceiro homem, depois de Don Budge (1938) e Rod Laver (1962 e 1969), a vencer os quatro Grand Slams no mesmo ano.

— Vou colocar meu coração, minha alma, meu corpo e minha cabeça nisso. Vou tratar o próximo jogo como se fosse o último da minha carreira — disse o sérvio após vencer o alemão Alexander Zverev em cinco sets na semifinal.

Na quadra dura do US Open, Novak Djokovic já conquistou três títulos, mas o adversário desta vez promete dificultar seu caminho para a glória.

O russo Medvedev, nº 2 do ranking, está ansioso para conquistar seu primeiro título de Grand Slam em sua terceira final. Ele já enfrentou Djokovic em outras oito oportunidades no circuito, com o sérvio levando a melhor cinco vezes. O tenista de 25 anos chegou à final em Nova York perdendo apenas um set e mostrando muito foco na conquista.

— Quanto mais você perde algo, mais você quer ganhar. Perdi duas finais. Quero vencer a terceira — disse o russo, derrotado por Rafael Nadal no US Open em 2019 e por Djokovic na final do Aberto da Austrália no início deste ano.

Experiência

Aos 34 anos, Djokovic é o finalista mais velho do US Open desde Andre Agassi (35 anos em 2005). Ele pode se tornar o campeão mais experiente do torneio desde Ken Rosewall (35 anos em 1970). O sérvio já comemorou em Flushing Meadows em 2011, 2015 e 2018.

Diante de tantos números, a pressão recairá sobre Djokovic, mas ele tem o hábito de abraçar as adversidades e se sobressair em partidas difíceis, onde sua resistência mental permite que ele jogue em outro nível.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos