Usain Bolt desabafa após ser alvo de fraude milionária: 'Mundo de mentiras'

Usain Bolt, lenda do atletismo mundial, se pronunciou a respeito de um golpe que sofreu de um fundo de investimentos na Jamaica. Ele foi um dos mais de vinte clientes fraudados pela Stocks and Securities Limited (SSL), em caso que veio à tona na última semana. Na ocasião, especulava-se que o valor que "sumiu" da conta de Bolt poderia ser em torno de R$ 55,28 milhões. Segundo o advogado de ex-atleta, Linton Gordon, no entanto, o valor é aproximadamente R$ 68,3 milhões.

Americanas: veja tudo que você precisa saber sobre a crise na empresa

Escândalo da FTX: advogados rastreiam bilhões em dinheiro vivo e bitcoins

A declaração de Gordon foi feita em carta endereçada à SSL e revelada pelo jornal jamaicano The Gleaner nesta terça-feira. Na carta, ele diz que caso seu cliente não seja pago até o dia 26 deste mês de janeiro, eles entrarão com um processo.

Em publicação feita em seu perfil no Instagram, nesta segunda-feira, o ex-atleta escreveu: "Em um mundo de mentiras, onde está a verdade? O Mal da História? Qual é a Raiz? Dinheiro". Bolt recebeu o apoio de fãs e amigos. "Posso não saber a história completa, mas conheço o seu coração, meu irmão. Deus sempre. Continue sua linda jornada como um ícone jamaicano em todo o mundo. Nós te apoiamos!", comentou o cantor jamaicano Dexta Daps.

"Espero que você receba seu dinheiro de volta. Lição aprendida, invista no exterior", escreveu uma fã de Bolt.

O caso já estava sendo investigado pelas autoridades financeiras jamaicanas. A Comissão de Serviços Financeiros da Jamaica (FSC) disse em um comunicado que colocou a Stocks and Securities Limited (SSL) em “supervisão reforçada” enquanto conduz uma investigação que tem a empresa como alvo.

O empresário de Bolt, Nugent Walker, disse ao The Gleaner que o velocista aposentado, um dos maiores atletas de todos os tempos, tem investimentos na empresa há mais de uma década.

— Todas as medidas relevantes foram tomadas para chegar ao fundo disso — disse Walker ao jornal, apontando que o atleta notou discrepâncias em sua conta na quarta-feira da última semana. — Ele está nesta entidade há mais de 10 anos. Todo o seu portfólio está sendo revisto.