Usuários de maconha tendem a mal interpretar resolução de brigas em relacionamento amoroso, diz estudo

Um estudo da Universidade Rutgers, nos Estados Unidos, apontou que pessoas que usam maconha regularmente têm mais dificuldade de encarar questões que podem levar a brigas com seus parceiros. A pesquisa publicada na revista Drug and Alcohol Dependence na semana passada.

No estudo: Fumar maconha acelera o envelhecimento

Foram entrevistados 145 casais, onde uma parte ou as duas usam a droga. Eles foram filmados em uma discussão de 10 minutos sobre um tópico que eles identificaram como uma das principais fontes de conflito, durante o qual os pesquisadores mediram sua resposta fisiológica ao estresse por meio da frequência cardíaca e da respiração.

Depois de discutir sobre o que discordavam, os casais eram convidados a falar sobre temas em que tinham opiniões convergentes por cinco minutos.

Canabidiol, composto da maconha, está sendo testado no tratamento de pelo menos vinte doenças

“Analisamos diferentes indicadores do funcionamento do relacionamento: como as pessoas se sentiam satisfeitas e comprometidas com seu relacionamento, seu comportamento e fisiologia durante uma interação de conflito em laboratório e suas percepções sobre sua discussão de conflito e relacionamento depois”, disse a autora Jessica Salvatore, associada professor do departamento de psiquiatria da Rutgers Robert Wood Johnson Medical School.

As conversas foram assistidas, e os pesquisadores pontuaram cada parceiro em uma escala em duas áreas: engajamento de conflitos e prevenção de conflitos. Com base nessa avaliação, eles identificaram que os usuários de cannabis eram mais propensos a evitar desentendimentos em seus relacionamentos ou reagir negativamente quando eles eram inevitáveis.

Estudo: Canabidiol reduz tumor cerebral altamente agressivo e resistente a medicamentos

Após uma segunda entrevista, também foi descoberto que os usuários da droga se sentiam mais satisfeitos com a forma que os conflitos eram resolvidos. Os pesquisadores descobriram que as pessoas que usavam maconha tinham menos capacidade de flexibilizar a resposta ao estresse e tiveram mais dificuldade em se reorientar depois da discussão negativa.

Apesar dos resultados, a pesquisadora afirma que a conclusão não é sobre se o uso de maconha é bom ou ruim para os relacionamentos. A ideia é fornecer como o casal pode lidar com conflitos.

“No entanto, é importante notar que as descobertas deste estudo não significam que o uso de cannabis seja bom ou ruim para os relacionamentos. Em vez disso, fornece informações sobre como os casais podem lidar melhor com o conflito e chegar a uma resolução. Quando você não vê problemas, você não pode resolvê-los.”, afirma.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos