Uvas que valem milhões: conheça os 5 vinhos mais caros do mundo

·4 min de leitura
Vinho Domaine de La Romanée-Conti 1945. Foto: Reprodução /Internet.
Vinho Domaine de La Romanée-Conti 1945. Foto: Reprodução /Internet.

O vinho é uma das bebidas mais antigas e apreciadas em todo o mundo. Portugal ocupa o primeiro lugar no ranking de maior consumidor per capita da bebida de fermentação natural feita com uva. De acordo com o último relatório divulgado pela Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), cada português consumiu 51,9 litros de vinho em 2020, o que equivale a aproximadamente 69 garrafas de 750ml. O segundo lugar ficou com a Itália, com cerca de 46,6 litros ingeridos ao longo do ano pelos italianos e em seguida os franceses ocupam o terceiro lugar, com 46 litros.

O Brasil também viu o consumo da bebida disparar e bater recorde no primeiro ano da pandemia do coronavírus. Uma pesquisa divulgada pela plataforma CupomValido.com.br com dados das empresas de pesquisa Statista, Euromonitor e Nielsen, revelou que foram 2,78 litros de vinho consumidos per capita, o que significou um aumento de 30% em relação a 2019. Entre os países da América Latina, o Brasil ficou atrás apenas da Argentina.

O fato de alguns vinhos terem preços acessíveis a uma parte da população pode explicar porque a bebida é popular tanto na Europa, quanto na América Latina e em países como os Estados Unidos que também figuram entre os maiores consumidores. No entanto, há vinhos que não são nada acessíveis e que podem custar o valor de um prêmio da Mega Sena. Alguns fatores são responsáveis pelos valores exorbitantes, como a região em que o vinho é produzido, tipo e raridade da uva, tradição da vinícola e a quantidade de garrafas produzidas e oferecidas no mercado.

Confira a seguir as 5 garrafas de vinho mais caras do mundo:

  1. Domaine de La Romanée-Conti 1945

  2. Screaming Eagle 1992

  3. Château Cheval Blanc 1947

  4. Château Mouton Rothschild 1945

  5. Château Lafite-Rothschild 1868

Domaine de La Romanée-Conti 1945

Domaine de La Romanée-Conti 1945. Foto: Reprodução
Domaine de La Romanée-Conti 1945. Foto: Reprodução

Um leilão da Sotheby's realizado em 2018 na cidade de Nova York foi o responsável por estabelecer um novo recorde. Uma das 600 garrafas de Romanée-Conti produzidas no emblemático ano de 1945 foi arrematada por US$ 558 mil, o que na cotação atual seria o equivalente a mais de 3 milhões de reais. O valor é o maior pago por uma garrafa de vinho até o momento. O Domaine de La Romanée-Conti é considerado o mais aclamado produtor de vinhos da região da Borgonha e também do mundo.

Screaming Eagle 1992

Screaming Eagle 1992. Foto: Reprodução/Internet
Screaming Eagle 1992. Foto: Reprodução/Internet

Uma garrafa da safra de 1992 do cultuado vinho produzido no estado da Califórnia, o Screaming Eagle, foi arrematado por US$ 500 mil (R$ 1,1 milhão) em um leilão beneficente realizado em 2000 nos Estados Unidos. O vinho é um objeto de adoração de colecionadores milionários que entram numa seleta lista de espera para adquirir uma garrafa de vinho que não fica à venda no varejo convencional.

O renomado crítico de vinhos Robert Parker deu 100 pontos para o Screaming Eagle da safra 1992, o mesmo que foi leiloado por 500 mil dólares.

Château Cheval Blanc 1947

Château Cheval Blanc 1947. Foto: Reprodução / Revista Adega
Château Cheval Blanc 1947. Foto: Reprodução / Revista Adega

Uma garrafa de seis litros de Cheval Blanc, da safra de 1947, considerada uma das melhores da história, foi arrematada em um leilão por US$ 304 mil (R$ 1,6 milhão) em 2010. A garrafa foi encontrada em uma adega secreta de um importante colecionador.

Château Mouton Rothschild 1945

Château Mouton Rothschild 1945. Foto: Divulgação/Sotheby’s
Château Mouton Rothschild 1945. Foto: Divulgação/Sotheby’s

Dez garrafas do rótulo vintage mais famoso do Château Mouton foram leiloadas em Nova York por US$ 300 mil (R$ 1,6 milhão) cada. Os vinhos eram de uma safra de 1945 e pertenciam a uma coleção do empresário e bilionário norte americano Bill Koch.

De acordo com a classificação oficial dos vinhos de Bordeaux, o Château Mouton Rothschild é um "Premier Grand Cru Classé", status que contempla apenas as dez melhores marcas de vinho do mundo.

Château Lafite-Rothschild 1868

Château Lafite-Rothschild 1868. Foto: Reprodução / Revista Adega
Château Lafite-Rothschild 1868. Foto: Reprodução / Revista Adega

Outro vinho arrematado em leilão que custou uma verdadeira fortuna, foi o Château Lafite-Rothschild 1868. A garrafa de mais de 150 anos custou ao comprador US$ 123,5 mil (R$ 681,8 mil). O vinho estava em sua caixa de madeira original e um jantar na vinícola Chateau Lafite estava incluso no valor.

Com informações do portal G1 e Revista Adega.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos