Varíola dos macacos: MG descarta morte por doença no estado

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) descartou um caso suspeito de váriola dos macacos no estado. O caso em questão é da pessoa que morreu no último sábado. Foi feito um exame laboratorial pelo Método PCR em Tempo Real e o resultado foi “Não detectável para varíola”. O exame foi feito pela Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte.

Covid-19: Ômicron não fornece reforço imunológico contra reinfecção, diz estudo

Já teve Covid? Saiba quanto dura a imunidade, o que muda na reinfecção e como estar preparado

Rica em gordura e pobre em carboidrato: Dieta cetogênica é capaz de aumentar resistência ao estresse

Minas Gerais segue investigando outros três casos suspeitos de varíola dos macacos no estado: dois em Belo Horizonte e um em Ituiutaba. Nenhum deles têm histórico de viagem recente ao exterior e, dentre os contatos próximos, ainda não há nenhum caso sintomático. A SES-MG e as secretarias municipais estão investigando os casos, monitorando os contatos próximos e fazendo as recomendações necessárias, informou a secretaria estadual em nota.

De acordo com o Ministério da Saúde, é considerado caso suspeito ou provável de varíola dos macacos a pessoa de qualquer idade que, a partir de 15 de março de 2022, apresente início súbito de febre, aumento dos gânglios e erupção cutânea. Também é preciso ficar atento à exposição próxima e prolongada sem proteção respiratória, contato físico direto, incluindo contato sexual, ou contato com materiais contaminados, como roupas ou roupas de cama, com algum caso provável ou confirmado de monkeypox, ou histórico de viagem a países endêmicos ou com casos confirmados da doença.

Até 14 de junho, foram confirmados mais de 1.700 casos, em 36 países, principalmente na Europa, como Reino Unido (470), Espanha (275), Portugal (231) e Alemanha (229). Na região das Américas, foram diagnosticados casos no Canadá (123), Estados Unidos (65), Argentina (3), México (2) e Venezuela (1). No Brasil já são 5 casos positivos: três em São Paulo, um no Rio Grande do Sul e um no Rio de Janeiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos