Vândalos atacam igrejas no Chile três dias antes de visita do papa

Por Antonio De la Jara
Janela quebrada é vista em igreja atacada antes de visita do papa Francisco em Santiago, no Chile 12/01/2018. REUTERS/Christian Iglesias

Por Antonio De la Jara

SANTIAGO (Reuters) - Vândalos atacaram três igrejas em Santiago durante a madrugada desta sexta-feira, jogando bombas caseiras que causaram pequenos danos e deixando bilhetes ameaçando o papa Francisco, apenas três dias antes da visita do pontífice ao Chile na próxima semana, informou a polícia.

Os vândalos, cujas identidades ainda são desconhecidas, atearam fogo a pelo menos uma das igrejas na capital chilena e jogaram panfletos na rua antes de fugirem.

Um dos panfletos diz: "Papa Francisco, a próxima bomba será dentro da sua batina", informaram autoridades.

"As pessoas têm o direito de protestar, mas é uma coisa totalmente diferente usar violência", disse o ministro do Interior do Chile, Mahmud Aleuy, a repórteres, na manhã desta sexta-feira, após verificar os danos causados nas igrejas.

Francisco, que nasceu na Argentina e é o primeiro papa latino-americano, chega ao Chile na segunda-feira. Uma missa marcada para terça-feira em um parque de Santiago deve atrair mais de 500 mil pessoas.

São esperados protestos sobre questões que vão de direitos indígenas ao contínuo escândalo de abuso sexual na Igreja.