Vândalos destroem gabinete de José Serra, o único invadido por golpistas no Senado

*Arquivo* BRASÍLIA, DF, 09.01.2023 - Estragos causados por invasores no Palácio do Planalto. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)
*Arquivo* BRASÍLIA, DF, 09.01.2023 - Estragos causados por invasores no Palácio do Planalto. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Apesar de ter depredado várias áreas comuns do Senado na invasão ocorrida neste domingo (8), os vândalos bolsonaristas só conseguiram entrar na área privativa de um gabinete parlamentar, de acordo com a Casa: o de José Serra (PSDB-SP).

O tucano, que está em fim de mandato e não conseguiu se eleger deputado federal nas eleições de outubro, é dono de um dos mais cobiçados gabinetes da Casa, por ser amplo e ficar muito próximo ao plenário.

A Folha de S.Paulo visitou o gabinete do senador na manhã desta segunda-feira (9), ocasião em que não havia nenhum servidor ou assessor, apenas vidros quebrados, cacos espalhados, cadeiras e gavetas reviradas.

Na sala privada do senador, que tem vista para a área externa do Congresso, os vidros estavam quebrados, documentos estavam espalhados pelo chão e, sobre a mesa, havia um caderno aberto com uma lista de contatos telefônicos.

Serra, que tem 80 anos, se manifestou no Twitter sobre os ataques golpistas afirmando que assinou requerimento de CPI para apurar os fatos e dizendo que eles representaram uma clara afronta à democracia e ao estado de direito.