Vídeo de crianças mortas em um tumulto em 2020 circula vinculado à vacinação anti-covid

·2 min de leitura

Um vídeo que supostamente mostra 13 crianças mortas após serem vacinadas contra covid-19 na África foi compartilhado centenas de vezes nas redes sociais pelo menos desde 30 de outubro de 2021. No entanto, é um grupo de crianças que faleceu em uma escola queniana após uma debandada em fevereiro de 2020.

“13 crianças foram vítimas das vacinas Covid-19 em uma escola na África do Sul e sem cobertura da mídia, apenas postagens no Instagram, mas que continuam apagadas, deletadas e censuradas pela BigTech”, diz uma das publicações compartilhadas no Twitter (1, 2, 3) e no Facebook (1, 2, 3).

Advertência sobre o conteúdo

Exibir

Captura de tela feita em 4 de novembro de 2021 de uma publicação no Twitter ( . / )

Ocultar

O conteúdo também circulou em árabe, inglês, espanhol, coreano e grego.

Um tumulto em uma escola no Quênia

Uma busca reversa das imagens do vídeo levou a uma publicação de 3 de fevereiro de 2020, que afirma mostrar um tumulto na escola primária Kakamega, no Quênia. A data de publicação é anterior ao início da campanha de vacinação contra covid-19 no mundo.

Outro resultado da busca realizada foi uma notícia do canal britânico BBC intitulada “Kenya's deadly school stampede in Kakamega: 'Students fell on top of me'” (em português, “A debandada letal da escola no Quênia em Kakamega: 'Estudantes caíram por cima de mim'”).

Na época, a AFP noticiou que 13 crianças morreram e dezenas ficaram feridas durante um tumulto causado na escola após um movimento de pânico sem motivo aparente.

Uma menina recebe tratamento no Hospital Kakamega, Quênia, em 4 de fevereiro de 2020, após um tumulto em escola primária no dia anterior ( AFP / Brian Ongoro)

No mesmo dia, o vice-presidente do Quênia, William Samoei Ruto, publicou uma mensagem no Twitter lamentando o ocorrido. O canal de notícias NTV Kenya também noticiou o fato.

Nas fotos e vídeos feitos pela AFP na época, é possível perceber que os uniformes das crianças da escola Kakamega são de cor verde-claro com meias brancas com duas listras pretas, as mesmas observadas do vídeo viralizado.

Advertência sobre o conteúdo

Exibir

Comparação entre uma captura de tela do conteúdo viralizado (E) e uma foto da AFP feita na escola Kakamega, em 4 de fevereiro de 2020 ( . / )

Ocultar

No Quênia, no momento, apenas adultos estão sendo vacinados contra a covid-19.

Já na África do Sul, o país começou a vacinar adolescentes com idades entre 12 e 17 anos no final de outubro de 2021.

O conteúdo também foi verificado pela AP e Newtral.

O mesmo vídeo já havia circulado em 2020 vinculado a um ataque de gás na Zâmbia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos