Vídeo da CNN é editado para insinuar que Americanas vai “fechar” por causa de Haddad

A CNN não noticiou que as Lojas Americanas irão “fechar as portas” no Brasil devido a medidas adotadas pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), como alegam publicações viralizadas desde 14 de janeiro de 2023. As postagens são embasadas em um vídeo adulterado, que une momentos diferentes de um mesmo programa. No primeiro, a comentarista Thais Herédia noticia a renúncia do CEO da Americanas, após descobrir rombo financeiro na companhia. No segundo, fala sobre a expectativa do mercado para as primeiras medidas de Haddad. Em nota, a Americanas informou que suas operações seguem normalmente.

“Americanas fecha as portas. Americanas anuncia hoje seu fechamento no Brasil”, dizem publicações compartilhadas mais de 25 mil vezes no Twitter, no Facebook e no TikTok.

O texto é acompanhado por um vídeo em que se ouve a analista de economia da CNN, Thais Herédia, dizendo: “Anunciou ontem a noite que tá indo embora do Brasil, porque descobriu um rombo de 20 bilhões de reais no balanço da companhia. Esse anúncio foi feito quando o mercado já tinha fechado e pelo anúncio de Fernando Haddad, ministro da Fazenda, com o primeiro pacote de medidas econômicas da sua pasta”.

Captura de tela feita em 19 de janeiro de 2022 de uma publicação no Twitter ( .)

Nos comentários das publicações, usuários associam a notícia a uma suposta tendência de fechamento de empresas após a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e seu ministro da Fazenda, Fernando Haddad. “Mais uma empresa fechando as portas agora é só fazer o L”, escreveu um deles.

Contudo, Herédia não estava noticiando o fechamento da Americanas, ou atribuindo a suposta decisão a Haddad.

Buscas por palavras-chaves no canal da CNN no YouTube permitiram encontrar o vídeo original e verificar que a gravação viralizada une dois momentos distintos.

No primeiro, entre 0:27 e 0:44, Herédia fala sobre o pedido de demissão do CEO da Americanas, Sérgio Rial, que após nove dias no cargo anunciou sua saída ao descobrir um rombo de R$ 20 bilhões na varejista brasileira.

“Não durou nem dez dias a presença de Sérgio Rial na presidência da empresa. Depois de ser celebrado pela sua chegada na varejista, Rial anunciou ontem à noite [11/12/2023] que está indo embora, porque descobriu um rombo de R$ 20 bilhões no balanço da companhia. Esse anúncio foi feito quando o mercado já tinha fechado”, diz a comentarista.

No segundo momento do mesmo vídeo, a partir do minuto 5:17, Herédia fala sobre as expectativas do mercado financeiro para 12 de janeiro de 2023, dia em que o programa foi ao ar.

“Além do caso da Americanas que vai provocar esse chacoalhão, esse terremoto no mercado acionário brasileiro, tem ainda a espera pelo CPI, o índice de inflação dos Estados Unidos, que sai agora às 10:30 da manhã, com a expectativa para a inflação do ano passado, e pelo anúncio de Fernando Haddad, ministro da Fazenda, com o primeiro pacote de medidas econômicas da sua pasta”, completa a analista.

A parte em que a comentarista se refere a Haddad foi, portanto, recortada e acoplada ao fragmento em que ela fala sobre a Americanas para dar a entender que as medidas do ministro seriam uma das razões de a companhia estar passando por um mau momento financeiro.

Em 19 de janeiro de 2023, a Americanas entrou com um pedido de recuperação judicial, aceito pela Justiça do Rio de Janeiro no mesmo dia.

Em nota aos clientes em seu site, a Americanas informou que suas operações seguem funcionando normalmente.

“Somando os esforços do nosso time e das melhores soluções tecnológicas, vamos continuar dando acesso ao maior número de brasileiros e brasileiras às melhores ofertas, produtos e serviços”, comunicou a varejista.

O AFP Checamos já fez outra verificação que atribui o fechamento de uma empresa ao governo Lula.