Vídeo engana ao reunir diversas gravações de pessoas “encenando” receber vacinas anticovid

·15 min de leitura

Desde janeiro de 2021, circula um vídeo nas redes sociais, visualizado mais de 7 mil vezes, reunindo 14 fotos e gravações, com a intenção de mostrar que a vacinação contra a covid-19 e outras doenças, como a gripe, é uma farsa. Mas as imagens, na maioria das vezes, foram tiradas do contexto, ou são totalmente falsas.

“E tudo uma farsa”, dizem vídeos compartilhados no Twitter, divididos em duas partes (1, 2).

Publicações similares circulam no Facebook (1, 2, 3) e em espanhol e francês.

A sequência apareceu pela primeira vez nas redes sociais em dezembro de 2020, quando começou a campanha de vacinação contra a covid-19 em vários países, como Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Chile e Argentina.

Captura de tela feita em 12 de janeiro de 2022 de uma publicação no Twitter ( . / )

A seguir, veja a verificação dos fragmentos incluídos no vídeo viralizado:

1. Vacina da Pfizer “feita na China”

A primeira das imagens da sequência mostra uma foto de um produto com o logotipo da Pfizer. “Coronavirus Vaccine COVID-19. Vaporizer Cartridge” (Vacina contra o coronavírus COVID-19, cartucho vaporizador), se lê no rótulo. Abaixo, à direita, é possível ver a inscrição “Made in China”, que é destacada em letras vermelhas sobrepostas ao vídeo.

Captura de tela realizada em 6 de janeiro de 2021 de um vídeo viral no Facebook ( . / )

Contudo, como analisou a equipe de verificação da AFP na Romênia em dezembro de 2020, a Pfizer não fabrica esse produto.

A primeira pista de que não se trata de um produto autêntico está logo abaixo do logotipo da Pfizer. Ali, um texto em inglês diz: “Os que fizeram a pílula para ereção”. Esta é uma alusão irônica ao Viagra, um medicamento criado pela Pfizer para tratar a disfunção erétil. A empresa não utiliza essa expressão na comunicação pública.

Um porta-voz da Pfizer, contatado pela AFP por e-mail, disse: “A imagem não mostra um produto real”.

O objeto da foto é muito parecido com um cartucho de reposição para vaporizadores usados para fumar.

Além disso, o texto na embalagem diz: “Dose única”. De acordo com este comunicado de imprensa divulgado pela Pfizer em 9 de novembro de 2020, a vacina contra a covid-19 é administrada em duas doses, o que significa que a vacinação está completa quando ambas injeções foram administradas. Em 2021, alguns países, como o Brasil, aprovaram uma dose de reforço do imunizante. A aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aconteceu em novembro de 2021. Assim, a bula da vacina Comirnaty passou a conter a indicação de dose de reforço pelo menos seis meses após o recebimento da segunda dose, para pessoas com 18 anos de idade ou mais.

A vacina da Pfizer BioNTech foi aprovada no Reino Unido em 2 de dezembro de 2020 e pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA), para o uso por parte do público em geral na União Europeia em 21 de dezembro do mesmo ano. No Brasil, a vacina da Pfizer teve seu registro definitivo aprovado em 23 de fevereiro de 2021.

Além disso, essa vacina não é um vaporizador. É um frasco que contém várias doses, que devem ser diluídas antes da injeção. Segundo o site da empresa, a vacina é fabricada nos Estados Unidos e na Europa, e não na China, como afirma o vídeo viralizado.

2. A ministra da Saúde de Ontário

Em seguida, o vídeo mostra uma breve sequência onde uma mulher parece estar recebendo uma dose da vacina, mas com uma seringa sem agulha.

Uma busca reversa no Google feita com uma captura de tela revela que a protagonista é Christine Elliot, ministra da Saúde de Ontário, Canadá, e que o vídeo foi gravado durante uma campanha de vacinação contra a gripe, em 30 de outubro de 2019.

Em um vídeo do mesmo momento gravado de outro ângulo se vê claramente como a ministra recebe uma injeção no braço direito, diferentemente da imagem do vídeo viralizado, no qual não é possível perceber o mesmo.

Comparação realizada em 6 de janeiro de 2021 entre una captura de tela do vídeo viralizado no Facebook e outra de um vídeo publicado pela CTV News em 2019 ( . / )

Uma foto tirada por um terceiro ângulo, publicada pela rede de farmácias que foi cenário da campanha, também mostra o momento em que a ministra recebe a injeção.

Captura de tela de uma publicação no Twitter de 2019 e, ao lado, a ampliação da seringa ( . / )

A seringa se assemelha muito às chamadas “safety needles” (seringas de segurança), desenvolvidas para reduzir o risco de contaminação e eliminar o contato direto do usuário com a amostra de sangue.

No vídeo demonstrativo de um fabricante a seguir, é possível ver a mesma tampa de segurança rosa, que permanece apoiada sobre a seringa na hora da injeção.


Como verificou a AFP, esse tipo de seringa foi utilizado por figuras públicas como Mike Pence, ex-vice-presidente dos Estados Unidos.

3. Vacinação em Israel

Em outro fragmento do vídeo, observa-se um homem que aparentemente é vacinado “sem agulha nem conteúdo” na seringa.

Captura de tela feita em 12 de janeiro de 2022 de um vídeo no Twitter ( . / )

Essa sequência foi cortada e tirada de contexto. O oficial israelense Beni Ben Muvchar primeiro recebeu a vacina e posteriormente voltou a simular o momento para gravar uma mensagem em que cita o serviço de saúde responsável pela vacinação.

O portal de notícias Rotter.net publicou o vídeo completo, de 1:11 minutos, em que se pode ver a mesma enfermeira vacinando o oficial israelense, dessa vez pressionando o êmbolo da seringa e com uma agulha visível.

O protagonista da cena também publicou a sequência completa em sua página no Facebook. “A todos os interessados, ontem recebi uma vacina contra o coronavírus. Respondi ao pedido de Clalit khllyt para dizer algumas palavras e isso viralizou. A gravação completa está diante de vocês”.

O AFP Checamos já verificou essa alegação. Veja na apuração completa.

4. O prefeito de Londres

No minuto 0:50 do vídeo é possível ver uma foto em que um homem parece estar recebendo uma vacina com uma seringa que ainda tem a tampa de segurança.

Captura de tela feita em 6 de janeiro de 2021 de um vídeo publicado no Facebook ( . / )

Uma busca reversa da captura de tela do vídeo revela que na realidade a foto foi publicada originalmente em 28 de setembro de 2020 pelo prefeito de Londres, Sadiq Khan.

“A temporada de gripe está se aproximando. Se você ou alguém que conhece tem direito a receber a vacina contra a gripe, lembre-se que você pode obtê-la gratuitamente em sua farmácia local ou com seu médico de família”, escreveu o mandatário.

A AFP não encontrou outro registro, foto ou vídeo, do momento da vacinação. No entanto, em 2 de outubro de 2020, um porta-voz do prefeito disse à equipe de verificação em inglês da Full Fact: “O prefeito recebeu sua vacina contra gripe em uma farmácia local na segunda-feira [28 de setembro de 2020]. A fotografia foi feita logo antes de que aplicassem a injeção, então a tampa ainda está na agulha”.

Na imagem, pode-se ver o prefeito arregaçando a camisa no braço esquerdo.

Khan costuma publicar em suas redes sociais fotografias onde é visto recebendo a vacina contra gripe, como o fez em 2016, 2017 e 2018.

5 e 6. Seringas retráteis

Várias das sequências incluídas no vídeo viralizado mostram agulhas que “desaparecem” uma vez inseridas no braço de uma pessoa.

Capturas de tela feitas em 8 de janeiro de 2021 de um vídeo publicado no Facebook ( . / )

Como verificou a AFP em dezembro de 2020, o primeiro fragmento foi tomado de uma emissão da BBC. Em seu site, a cadeia britânica explica: “Este vídeo foi emitido ontem [16 de dezembro] na BBC. (...) As imagens são genuínas e mostram profissionais de saúde usando uma seringa de segurança, em que a agulha se retrai dentro do dispositivo depois de seu uso”.

A BBC agrega que essas seringas “têm sido usadas de forma generalizada durante mais de uma década. [Elas] protegem o pessoal médico e os pacientes de lesões e infecções”.

A segunda sequência desse tipo na publicação viralizada foi gravada em Porto Rico. Uma busca reversa de uma captura de tela permite encontrar o vídeo original publicado no site do informativo Noticentro.

A partir do minuto 1:35 da emissão é possível ver claramente como a agulha é inserida no braço do paciente e logo, após ser retirada, se retrai dentro da seringa.

A OMS recomenda o uso das “seringas retráteis” há pelo menos seis anos. Uma análise sobre esse tipo de seringa, publicada pela associação francesa Grupo de Trabalho sobre o Risco de Exposição aos Cuidadores (Geres), explica que possuem “um sistema que automaticamente retrai a agulha no corpo da seringa ao final da injeção, simplesmente pressionando o êmbolo”.

O funcionamento desses dispositivos pode ser visto no seguinte vídeo de um fabricante, onde se mostra como a agulha “desaparece” ao entrar dentro da seringa ao finalizar a aplicação.

7. O enfermeiro do Texas

Em outro fragmento do vídeo, embora claramente se veja a agulha, não parece que a pessoa que administra a vacina realmente pressiona o êmbolo da seringa.


Captura de tela realizada em 7 de janeiro de 2021 de um vídeo no Facebook ( . / )

Ao fundo, é possível ver o logotipo da University Medical Center de El Paso, Texas. Uma pesquisa por esse nome no Google e com o termo “vaccination” (vacinação) leva a reportagens (1, 2) que indicam que, diferentemente de outros trabalhadores de saúde vacinados no dia 15 de dezembro de 2020 contra a covid-19, esse homem, um enfermeiro, não recebeu a dose completa da vacina.

Em 16 de dezembro de 2020, a universidade divulgou um comunicado informando que o protagonista da cena viralizada é um enfermeiro, e que devido à polêmica causada pelo vídeo, o homem foi vacinado pela segunda vez naquele dia.

“O enfermeiro terá que retornar após três semanas para receber sua segunda dose”, acrescenta o texto, que inclui uma foto da aplicação da segunda dose.

8. A vacina de Kamala Harris

Outra protagonista que aparece no vídeo viralizado é a vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris, que recebeu a vacina contra a covid-19 em 29 de dezembro de 2020. No fragmento desse momento que viralizou nas redes, não se pode ver nenhuma agulha na seringa com a qual Harris é vacinada.

No entanto, como a AFP já verificou, um vídeo em alta definição da mesma cena permite ver a seringa e reconhecer a agulha utilizada para injetar a vacina.

Registrado pela agência Associated Press em 29 de dezembro de 2020, o vídeo foi postado no YouTube pelo Los Angeles Times. A seringa é claramente visível nos segundos 13 e 29.

Captura de tela realizada em 7 de janeiro de 2021 de um vídeo no YouTube e ampliação da seringa ( . / )

Captura de tela realizada em 7 de janeiro de 2021 de um vídeo do YouTube e ampliação da tampa de proteção ( . / )

Em outubro de 2021, Harris tomou a dose de reforço da vacina anticovid.

9. Vacinação em Buenos Aires

Em outro trecho, denunciam ironicamente a vacinação “sem seringas” de Macarena Barrios, profissional de limpeza do hospital provincial Isidoro Iriarte de Quilmes, Buenos Aires, que recebeu uma dose da Sputnik V em 29 de dezembro de 2020.

Embora não se possa ver a agulha na sequência viralizada, em outro vídeo da mesma cena, gravado de outro ângulo, ela é claramente identificável, como pode ser visto a seguir:

Captura de tela realizada em 12 de janeiro de 2022 de um vídeo que mostra a agulha da seringa usada para vacinar Macarena Barrios ( . / )

10. Anthony Fauci vacinado

O vídeo viral põe em dúvida que Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas (Niaid), dos Estados Unidos, tenha recebido a vacina contra a covid-19. Como “prova”, é exibida uma entrevista posterior em que ele aparece falando sobre a injeção e tocando seu braço direito, quando a vacina foi aplicada em seu braço esquerdo.

Captura de tela feita em 5 de janeiro de 2021 de um vídeo publicado no Facebook ( . / )

Anthony Fauci recebeu a vacina do laboratório Moderna, desenvolvida em colaboração com o Niaid, em 22 de dezembro de 2020 em um evento dos Institutos Nacionais de Saúde (NIH), em que outros três funcionários e seis trabalhadores da área de saúde dessa instituição receberam a vacina. A CNN registrou o momento, que foi retransmitido por diversas emissoras.

O vídeo viral usou uma entrevista do canal CBSN com Fauci um dia depois de receber a vacina. Ali o funcionário explica que dormiu bem e que somente sentia um leve incômodo no local da injeção, tocando seu braço direito.

Não se sabem as razões pelas quais Fauci fez um gesto sinalizando incômodo em seu braço direito, mas isso não é prova de que não tenha recebido a vacina. Neste vídeo, de fato, é possível ver o momento em que Fauci é inoculado.

O fotógrafo da agência AP Patrick Semansky esteve presente no evento e realizou uma série de imagens da vacinação de Fauci.

Anthony Fauci se prepara para receber sua primeira dose da vacina Moderna em Washington em 22 de dezembro de 2020 ( Pool / AFP / Patrick Semansky)

11. Uma vacina com a roupa por cima?

O vídeo viral em seguida mostra uma enfermeira com luvas curvada sobre um homem idoso com máscara e a inscrição irônica, em tradução livre do espanhol: “É tão eficaz que até pode ser aplicada por cima da roupa”.


Captura de tela feita em 5 de janeiro de 2021 de um vídeo publicado no Facebook ( . / )

Uma busca reversa pela imagem permitiu identificar sua origem: foi registrada na primeira rodada de vacinação no Hospital Northern General de Sheffield, Reino Unido, em 8 de dezembro, como se pode ler nas reportagens de Yorkshire Times e The Sun. O paciente se chama Anthony Moore, tinha 82 anos, e foi o primeiro homem de South Yorkshire a receber a vacina contra a covid-19.

Após o primeiro dia de vacinação, o hospital publicou um comunicado no qual citava Moore dizendo que receber a vacina foi como “ganhar na loteria”. No Twitter e no Facebook, a instituição publicou outras imagens de Moore com seu cartão de vacinação.

Kirsten Major, diretora executiva do Sheffield Teaching Hospitals NHS Foundation Trust, negou à AFP que a vacinação de Moore tivesse sido uma “encenação”.

“Definitivamente não foi o caso; eu mesma estive ali e guardamos o frasco vazio do qual veio sua vacina para preservá-lo nos arquivos da cidade”, disse.

Por sua vez, Julie Phelan, diretora de comunicação da instituição, disse à AFP que a fotografia foi tomada antes de administrar a vacina a Moore, enquanto a enfermeira lhe explicava onde iria aplicá-la.

O canal ITV, que cobriu a campanha inicial de vacinação no Reino Unido, publicou outra fotografia do momento da vacinação de Moore.

Captura de tela de uma publicação no Facebook feita em 11 de janeiro de 2022 ( . / )

O testemunho em vídeo de Moore e de outros vizinhos de Sheffield que receberam a vacina pode ser visto neste artigo da ITV.

12. A vacina de Nancy Pelosi

O vídeo viralizado assinala que Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, simulou ser inoculada com a vacina contra a covid-19 e a prova disso, assegura, é que a seringa ainda teria a tampa. Trata-se de uma afirmação falsa.

Captura de tela feita em 5 de janeiro de 2021 de um vídeo publicado no Facebook ( . / )

Pelosi recebeu a vacina contra a covid-19 em 18 de dezembro de 2020. O que se vê na imagem, e que o vídeo viral assinala como sendo uma “tampa”, é na realidade uma peça que fica na parte superior da agulha.

O fotógrafo Ken Cedeno registrou o momento da vacinação de Pelosi com uma sequência de imagens; em uma delas se vê que a agulha da seringa está exposta, não coberta.

A presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, recebendo uma dose da vacina contra a covid-19 em 18 de dezembro de 2020 em Washington ( POOL / AFP / Ken Cedeno)



Detalhe da agulha durante a vacinação de Nancy Pelosi, extraído da foto de Ken Cedeno ( . / )

13. Cristina Kirchner vacinando-se em 2013

No vídeo é sugerido que a atual vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, foi vacinada “sem agulha”.

Captura de tela feita em 12 de janeiro de 2022 de um vídeo publicado no Twitter ( . / )

Uma busca reversa pela imagem revelou que ela data de 2013. A própria Kirchner publicou-a em seu Twitter em março daquele ano, durante a campanha de vacinação antigripal.

Vários veículos de mídia na Argentina (1, 2) noticiaram a aplicação da vacina na então presidente do país (2007-2015).

Como suposta “prova” de que Kirchner não se vacinou, o vídeo viral mostra uma captura com seu braço com zoom, onde não é possível distinguir a agulha. Segundo a publicação, isso seria porque não haveria agulha. No entanto, segundo Víctor Bugge, que realizou a foto, a explicação é que a agulha estava dentro do braço.

Bugge, que desempenha sua função como fotógrafo presidencial da Casa Rosada desde 1978, disse à AFP: “Estive presente e pude assegurar que [Cristina Kirchner] foi vacinada. Além disso não foi a primeira vez que a fotografei vacinando-se. Na foto não é possível ver, mas estavam presentes, entre outros, o médico e a enfermeira da Casa do Governo. Havia uma situação que impossibilitava uma ‘encenação’. Além disso, muitos outros na Casa do Governo se vacinaram nessa oportunidade”.

14. Executivo da Pfizer/BioNTech recusou sua própria vacina?

O vídeo viral mostra também uma notícia publicada no periódico argentino Clarín no último 17 de dezembro de 2020, intitulada “Albert Bourla, CEO da Pfizer, não quis tomar sua própria vacina”.

Captura de tela feita em 12 de janeiro de 2022 de um vídeo publicado no Twitter ( . / )

A matéria cita outra, do site Entrepreneur, onde é transmitida a mesma informação: que Bourla não havia recebido até aquela data a vacina fabricada com o apoio de seu próprio laboratório.

A fonte original da informação é uma entrevista que Bourla deu à CNBC em 14 de dezembro de 2020. Depois de indicar que a vacina Pfizer/BioNTech era segura e estava sendo aprovada por diversas autoridades sanitárias do mundo, ele disse que nem ele nem outros executivos da empresa a tomariam naquele momento, já que não se encontravam na primeira linha de risco.

“Tenho 59 anos, tenho boa saúde, não estou na linha de frente [do combate à pandemia], por isso, para o meu caso, não é recomendado tomar a vacina agora”, explicou Bourla na entrevista com a CNBC, antes de acrescentar que não queria “infiltrar-se na fila” de quem tinha prioridade para receber a vacina contra a covid-19. “Assim que puder, o farei”, afirmou.

Durante a primeira semana de março de 2021, alguns meios de comunicação (1, 2) reportaram que o executivo já havia recebido a primeira dose. Veja na apuração completa feita pela AFP.

Em 10 de março de 2021, Bourla recebeu a segunda dose do imunizante e compartilhou a imagem em sua conta no Twitter.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos