Vídeo mostra demora de policiais para interromper massacre em escola no Texas

Jornais americanos divulgaram, nesta terça-feira, gravações das câmeras de segurança da escola Robb Elementary School, em Uvalde, no Texas, que mostram o momento do massacre que deixou 21 pessoas mortas, 19 delas crianças, no dia 24 de maio. As imagens fortes mostram que os policiais demoraram, ao todo, 77 minutos para agirem contra o atirador Salvador Ramos.

'Por que as crianças?': Na pequena Uvalde, todos perderam alguém em massacre a tiros

Ataque no Texas: Prefeitura decide demolir Robb Elementary School, onde atirador matou 21

As imagens, obtidas pelo jornal Austin American-Statesman, mostram a demora dos policiais para agirem ao longo dos 77 minutos que duram as gravações. Eles entraram na sala e dispararam contra o atirador mais de uma hora depois do primeiro policial ter chegado ao local. Como mostra o vídeo, o atirador entra no prédio às 11h 33. Apenas ao 12h 21 que os primeiros policiais começam a se aproximar da sala de aula em que Salvador Ramos estava. O confronto direto com o atirador acontece cerca de 30 minutos depois, quando ele é morto pelas autoridades.

As filmagens mostram ainda os momentos que antecedem a entrada de Salvador Ramos no prédio, quando ele bate com seu carro nas proximidades do estacionamento da escola. O jovem de 18 anos pode ser visto ainda entrando armado dentro do prédio e disparando contra uma sala de aula antes de entrar dentro dela. Segundo o jornal que divulgou o vídeo, o áudio das gravações foi alterado para retirar os gritos das vítimas.

A ação das forças policiais no dia do massacre tem sido alvo de críticas da população local e de autoridades. Com isso, pedidos para que as gravações do dia do massacre se tornassem públicas foram feitas pelo prefeito de Uvalde, Don McLaughlin, e pelo governador do Texas, Greg Abbot.

Guga Chacra: Quando será o próximo massacre nos EUA? Em breve

'Epidemia' de violência: EUA registraram 309 ataques com ao menos quatro vítimas em 2022

Em declaração ao Senado estadual, o diretor do Departamento de Segurança Pública do Texas, Steven McCraw, classificou a conduta da polícia como um "fracasso abjeto" e e acusou o comandante no local de colocar a vida dos policiais acima da das crianças. Ainda segundo McCraw, três minutos depois de Ramos ter entrado no prédio já havia policiais suficientes para deter o homem.

Para McCraw, o chefe da polícia local, Pete Arredondo, adotou a abordagem errada ao optar por uma ação mais lenta e metódica. Pelo contrário, situações com "atiradores ativos" deveriam obrigar aos policiais a fazerem tudo o possível para interromperem a ação do criminoso, de acordo com o diretor do Departamento de Segurança Pública do estado.

Massacre no Texas: Empresário doa caixões personalizados para vítimas de massacre em escola

Vitória democrata: Senado dos EUA aprova lei que endurece o controle de armas no país

O Departamento de Segurança Pública do Texas já havia se comprometido em divulgar o vídeo durante o próximo final de semana, após exibi-lo para familiares das vítimas, conforme planejado por um comitê da Câmara dos Deputados do estado, que investiga o episódio.

A tragédia de Uvalde retomou o debate nacional sobre as regulamentações de armas, nos Estados Unidos. Senadores aprovaram em junho o projeto de uma nova legislação para endurecer as leis federais sobre o tema. A nova lei propõem, por exemplo, que armas sejam temporariamente retiradas de pessoas consideradas perigosas. Foi um raro caso de legislação bipartidária, que contou com apoio de democratas e de um pequeno grupo de senadores republicanos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos