Vídeo mostra navio à deriva que bateu e fechou a Rio-Niterói sendo rebocado: 'A popa já descolou'

A Ponte Rio-Niterói foi fechada, no início da noite desta segunda-feira, em ambos os sentidos devido à colisão de um navio à deriva com a ponte. Um vídeo gravado de dentro da Baía de Guanabara mostra rebocadores tentando resgatar a embarcação São Luiz, que se chocou com um guarda-corpo. Nas imagens, os profissionais dizem: “A popa já desbolou”. Até o momento, não há previsão de reabertura da via.

Covid-19: postos de vacinação estão fechados no feriadão na cidade do Rio

Interrupção no fornecimento de água: Cedae faz manutenção anual do Sistema Guandu na próxima quinta-feira

O navio São Luiz está ancorado próximo à Ponte Rio-Niterói desde 7 de abril de 2016. A embarcação tem 200 metros de extensão e 30 metros de largura. No fim da tarde, a âncora que pesa 7,5 toneladas não resistiu ao forte vento que atingiu a cidade e ele acabou sendo jogado contra a ponte.

De acordo com o Centro de Operações da Prefeitura do Rio, o navio se aproximou de um pilar. Segundo a Ecoponte, houve colisão leve da embarcação com o guarda corpo da ponte. Equipes estão seguindo para verificar se houve danos na base da ponte e na via de rolamento, informou a concessionária. A CET Rio interditou os acessos à Ponte Rio-Niterói e informou que o trânsito está parado na Francisco Bicalho e na descida do Gasômetro.

Em seu perfil no Twitter, o prefeito Eduardo Paes informou que está em diálogo com a EcoRodovias e pediu à população que evite a região:

"Conversei agora com o pessoal da EcoRodovias. Eles estão checando no detalhe o impacto da colisão na estrutura da ponte. A primeira impressão é a de que não há consequências mais graves. Só vão liberar após ter toda certeza. Por enquanto, evitem aquela região".

Equipes da Marinha, da Capitania dos Portos, da Guarda Portuária e da Polícia Rodoviária Federal foram acionados. A CCR Barcas informou que "está preparada para atender um possível aumento de demanda na linha Arariboia (Rio-Niterói-Rio), com a realização de viagens extras, em função do fechamento da Ponte Rio-Niterói".

Essa não foi a primeira colisão de uma embarcação de grande porte contra a Ponte Rio-Niterói. Em fevereiro de 2016, durante uma ventania de 56 km/h o navio Rio Negro do Loyds Brasileiro também bateu em um dos pilares.