Vídeo: PM de SP apura conduta de policial que ameaçou moradores com ‘volta de governo comunista’

Um agente da Polícia Militar de São Paulo ameaçou moradores da comunidade de Barreirinha, no bairro Cambury, na cidade de São Sebastião, no litoral do estado, afirmando que elas podem perder o direito sobre “todos os bens” caso um eventual novo governo assuma a Presidência após as eleições gerais, no fim deste ano. Em tom alarmista, o homem diz, sem citar nomes, que um “governo comunista, que tá querendo voltar” pode tomar casas das pessoas. Procurada pelo GLOBO, a PM informou que “ao tomar conhecimento das imagens, imediatamente instaurou procedimento para apurar a conduta do policial”.

Pesquisas eleitorais: entenda o ciclo vicioso da 'não resposta', que pode afetar resultados de intenções de voto

PGR: Aras divulga vídeo em que diz estar atento à possibilidade de violência em 7 de setembro

“Aí você tem essa casa aqui, e ela tem escritura. É sua, você suou e pagou. Mas se acertar esse governo comunista, que tá querendo voltar de novo, vai chegar a hora que o governo vai chegar para vocês e falar assim: ‘essa casa agora é do governo’”, começa o policial.

O agente segue com as falas, alertando que “não gosta de política”. Ele afirma que a "tomada de imóveis" já "acontece na Bolívia, no Chile" e em "outros lugares", apontando que algo similar pode ocorrer no Brasil, em que um eventual novo governo "tiraria" as pessoas de suas casas "na força".

“Eu não gosto de política e não estou indicando político nenhum. Eu só estou querendo explicar para vocês, aproveitando essa oportunidade, que ali, por exemplo, não tem escritura e está em uma área de preservação. [...] Porém, se a gente alimentar a parte comunista da história, aí vai ser igual aos outros países que está [sic] aí. Nós cidadãos perdemos o direito de todos os nossos bens. Não é negócio de ‘ah, isso aqui é meu’. Se o governo falar assim, e é o que acontece na Bolívia, no Chile, nos outros lugares aí, que está maior guerra, se o governo chegar aqui e falar ‘essa casa é minha’, eles tiram você na força, e se resistir eles arrebentam você”, prossegue.

Pesquisas eleitorais: o que os brasileiros mais buscam no Google? Veja o ranking das perguntas

“Então, por aqui, só por hoje, vocês comecem a repensar, não estou falando de política A nem de político B, estou falando de sistema de política. O sistema comunista toma tudo de vocês. Você deixa de ser dono, porque o dono passou a ser o Estado. Então você está com uma casa emprestada, que você trabalhou muito para conquistar”, diz o agente.

A Comissão de Direitos da Pessoa Humana da ALESP solicitou à Corregedoria da PM de São Paulo "providências em relação ao policial militar identificado como “Cabo Barreto", "flagrado fazendo discurso de proselitismo político e eleitoral".

"Os fatos acima narrados são preocupantes porque mostram desvio de conduta, expressam opinião política de agente que pode ser confundida com a posição da corporação, podem ser objeto da legislação eleitoral, considerando o período em que nos encontramos. Gostaria, encarecidamente, de solicitar as devidas providências administrativas sobre o agente em questão e que nos prestem informações acerca dos desdobramentos", informou a nota, assinada pelo presidente da comissão, o deputado Emidio Souza (PT).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos