Vídeo de protesto por passe sanitário em 2021 na Argentina circula como se mostrasse ato contra Lula

Um vídeo em que argentinos protestam no Obelisco de Buenos Aires não foi feito durante viagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Argentina em janeiro de 2023. Publicações que alegam que a gravação mostra um protesto “contra a visita de Lula” foram visualizadas mais de 51 mil vezes desde o último dia 22 de janeiro. Mas as imagens são, na verdade, de uma manifestação contra a exigência do passaporte sanitário realizada na capital argentina em dezembro de 2021.

“Argentina protesta contra a visita de Lula”, diz o texto sobreposto à gravação em publicações no Twitter, no Facebook e no Kwai.

Captura de tela feita em 23 de janeiro de 2023 de uma publicação no Twitter ( .)

O conteúdo circula no contexto da primeira visita oficial de Lula como chefe de Estado ao país vizinho, na qual se reuniu com o mandatário argentino Alberto Fernández em 23 de janeiro de 2023.

No entanto, as imagens não têm qualquer relação com a visita do presidente brasileiro a Buenos Aires.

Na verdade, em dezembro de 2021, o AFP Checamos verificou o mesmo vídeo, que circulava com uma alegação semelhante, vinculando o protesto no Obelisco da capital da Argentina a Lula.

Na época, a AFP identificou os dizeres de dois cartazes erguidos pelos manifestantes no vídeo viral. No primeiro, lê-se “Libertad aquí y ahora siempre” (“Liberdade aqui e agora, sempre”) e, no segundo, “No al pase” (“Não ao passaporte”).

Uma busca no Google pelas palavras-chave “pase sanitário” e “obelisco” levou a notícias locais sobre um protesto contrário à adoção da medida restritiva contra a covid-19 - aprovada na Argentina em dezembro de 2021 - realizado ao redor do monumento de Buenos Aires em 11 de dezembro daquele ano.

Com base nessas informações, a AFP analisou fotos e vídeos publicados no Twitter com a hashtag “#NoAlPaseSanitario”, associada ao protesto de 11 de dezembro.

A pesquisa levou a uma publicação com o mesmo vídeo que tem sido incorretamente atribuído a uma manifestação contra o presidente Lula, mas sem nenhuma referência ao mandatário.

Captura de tela feita em 13 de dezembro de 2021 de um vídeo publicado no Twitter ( . / Camila CARDOSO)

O áudio do vídeo foi analisado por uma jornalista argentina da AFP que não identificou nenhuma fala sobre o político brasileiro.

Em 2021, a gravação foi publicada junto a outros registros (1, 2, 3) da manifestação de 11 de dezembro. Todos eles faziam referência às medidas sanitárias contra a covid-19.

Uma pesquisa no Google pelos termos “protesto”, “Lula”, “Buenos Aires” e “Argentina” tampouco resulta em qualquer notícia sobre atos contra o presidente realizados em 23 de janeiro de 2023 na capital do país vizinho.