De vídeos engolindo notas a acusações de violência, Nego do Borel tem trajetória de polêmicas

·6 minuto de leitura

Polêmicas e controvérsias marcam a trajetória de Nego do Borel. Expulso do programa "A fazenda", da TV Record, depois de ser acusado por estupro de vulnerável contra a modelo Dayana Mello, o cantor está agora desaparecido, como consta no registro feito pela mãe do funkeiro na 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes), no Rio de Janeiro.

"Não estou aguentando a pressão, estou com depressão", escreveu Nego do Borel ao assessor antes de desaparecer. Na manhã desta terça-feira, o assessor contou ao GLOBO que ele e a família ainda não possuem notícias sobre o artista.

Quando era criança, Nego do Borel repetia que sonhava "ser grande". Batizado pela mãe em homenagem ao "beatle" John Lennon (1940-1980) e ao astro pop Michael Jackson (1958-2009), o artista registrado pelo nome Leno Maycon Viana Gomes se projetou como funkeiro depois de uma tentativa frustrada como jogador de futebol.

Desde então, ele protagoniza uma lista de episódios controversos. Investigadio por violência contra ex-namoradas, o cantor nascido no Morro do Borel, na Zona Norte do Rio, se defendeu e afirmou recentemente, logo após a expulsão do programa "A fazenda", que esava sendo "perseguido".

Polêmicas de Nego do Borel

Acusação de estupro e expulsão de reality

Desde setembro, a Polícia Civil de São Paulo investiga o cantor Nego do Borel por suspeita de estupro de vulnerável contra a modelo Dayane Mello no programa "A fazenda 13", da TV Record. Após pedidos de patrocinadores e internautas, a emissora decidiu pela expulsão de Nego do reality show.

Os advogados de Dayane registraram a denúncia na Delegacia de Itapecerica da Serra (SP), onde o programa acontece, e apresentaram imagens gravadas para justificar a ocorrência. A defesa da participante afirma que, após uma festa na noite desta sexta-feira (24), o cantor deitou em uma cama ao lado de Dayane Mello, que estava bêbada. Em diversos momentos, ela pede que Nego do Borel pare a ação.

Fora do reality, Nego do Borel se defendeu e alegou que estava sendo "perseguido". Num vídeo publicado numa rede social, chorou e ameçou tirar a própria vida. "Eu não estou entendendo. Vou acabar tirando a minha vida, não estou blefando, estou falando do fundo do meu coração. Estou querendo saber o que fiz para merecer tanto ódio, estou sendo chamado de bandido. Amigos me abandonaram, não quiseram me escutar", afirmou.

Violência contra ex-namoradas

Em janeiro de 2021, a atriz e influenciadora digital Duda Reis, ex-namorada de Nego do Borel, registrou um boletim de ocorrência contra o cantor, detalhando episódios de abuso e de agressões e acusando o rapaz de estupro de vulnerável, ameaça, injúria, lesão corporal, além de alegar que contraiu HPV (infecção transmitida através do ato sexual), em decorrência de relações extra-conjugais mantidas por Nego durante o período em que estavam juntos.

As acusações foram realizadas depois de viralizar uma conversa por áudio entre Lisa Barcelos, amiga de Duda Reis, e outra mulher, na qual Lisa revela ter vivenciado momentos íntimos com Nego do Borel enquanto ele ainda mantinha um relacionamento com Duda.

Após a repercussão do caso, outras três ex-namoradas de Nego do Borel endossaram as acusações de Duda Reis. A assessora de imprensa Swellen Sauer também usou as redes sociais para contar ter sido vítima de episódios de violência provocados pelo cantor.

Autora do livro "Nasci para ser traída", em que descreve a relação conturbada com o artista, ela relatou um soco dado por Nego do Borel em sua costela numa boate e ainda uma tentativa de enforcamento com um carregador de celular, à época em que namoravam. Além das vítimas, testemunhas dos casos também foram ouvidas na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam).

Cofre abarrotado e réplica de fuzil

Durante as buscas realizadas por investigadores da Polícia Civil que apuravam as acusações feitas por Duda Reis, foi encontrado, na casa de Nego do Borel, um cofre com R$ 473 mil em notas de R$ 100 e R$ 50, amarradas por elásticos e divididas em vários maços. O dinheiro estava guardado em uma espécie de sótão, no terceiro andar do imóvel, no Recreio, na Zona Oeste do Rio. O dinheiro foi apreendido até que Nego do Borel comprovasse sua origem.

Em outra busca feita em sua casa, a polícia encontrou a réplica de um fuzil usada para a prática de airsoft. O objeto também foi apreendido.

Vídeo em que 'come' dinheiro

Em junho de 2021, Nego do Borel foi filmado mastigando e engolindo notas de dólar numa festa em Miami, nos Estados Unidos. O comportamento foi alvo de críticas de fãs, que apontaram falta de respeito na ostentação, ainda mais num período de tristeza provocada pela pandemia de Covid-19.

Acusação de transfobia

Em janeiro de 2019, a youtuber transexual Luísa Marilac deixou um comentário na rede social de Nego do Borel para elogiar um clipe do artista, ressaltando que ele era um "homem muito bonito". Em resposta, o funkeiro escreveu que Luísa "também era um homem bonito e devia estar cheio de gatas". A declaração teve repercussão negativa, e o cantor foi acusado de transfobia. O "cancelamento" nas redes sociais gerou consequências profissionais.

A gravação de seu DVD, que aconteceria na semana seguinte, foi suspensa. No mesmo período, Anitta o convidou para cantar num dos ensaios do Bloco das Poderosas. Nego do Borel teve que sair do palco, sob vaias, e a cantora alegou que realmente não imaginava a repercussão da história envolvendo Luísa Marilac.

Vídeo de sexo vazado

Em 2014, vazou na internet um vídeo em que Nego do Borel aparece fazendo sexo com uma mulher ao lado de MC Tikão. À época, o funkeiro, que tinha uma namorada, assumiu o fato. E fez brincadeira com o caso.

"Antes de ser famoso e ser conhecido como Nego do Borel, eu já queria fazer um filme pornô. O que não aconteceu foi eu ter chance. Nesse caso, fiquei chateado com o rumo que a coisa tomou por causa da minha namorada e também por causa dos fãs que eu tenho que são crianças", declarou ele durante os bastidores de um show.

Acusação de plágio

Também em 2014, Nego do Borel foi acusado pelo então engraxate MC Fhael de plagiar a canção "É ele mesmo". Tudo começou com um vídeo, publicado numa rede social, em que Nego do Borel improvisava as primeiras rimas da canção. Ao assistir ao colega, Fhael pediu ao funkeiro para fazer uma música com a frase e ganhou sinal verde.

De acordo com Fhael, Nego do Borel não gostou que a canção fosse registrada em nome de outras pessoas. No mês seguinte, a letra finalizada por Fhael foi lançada sem o devido crédito a ele, que alegou, à época, que iniciaria um processo contra Nego do Borel por ameaça e falsidade ideológica.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos