Vídeos incentivam estudantes a permanecerem na escola

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - "Eu sou a Iza. Acabei de voltar de um mestrado na Universidade Columbia. Quem ouve isso não imagina que eu vim da periferia de São Paulo e estudei em escola pública a vida inteira."

A mensagem gravada por Izabela Souza, 30, chegará a estudantes brasileiros em uma campanha motivacional para mantê-los matriculados e aprendendo.

"Ouvi que não seria ninguém. Estou aqui para te contar que a educação vai garantir que você e sua família tenham uma vida melhor e que você se descubra e seja sua melhor versão. Se não for a gente correndo atrás disso, quem vai fazer o corre por nós?", segue Izabela, que dedicou seu mestrado ao tema educação para a paz e direitos humanos nos Estados Unidos.

Criada pela edutech Movva, a campanha #RazõesparaFicar pretende disparar vídeos para cinco milhões de alunos em escolas estaduais de São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Rio Grande do Sul.

Qualquer pessoa pode gravar seu vídeo na plataforma, criada em parceria com instituições educacionais e filantrópicas. Uma inteligência artificial vai ajudar a direcionar a mensagem certa para o aluno certo, garantindo impacto real na evasão escolar.

"Testamos abordagens comportamentais diferentes com dois milhões de alunos", explica Guilherme Lichand, que é professor de economia na Universidade de Zurique e fundou a Movva.

Durante a pandemia, a startup criou ‘nudgebots’. Eram SMS que chegavam a estudantes com mensagens sobre não desistir do sonho do diploma, conter a ansiedade, organizar o espaço de estudo e conciliar a aprendizagem com atividades urgentes da família.

Um reforço positivo que conseguiu reduzir o risco de evasão em 26% na rede pública de Goiás naquele período. Ação que foi premiada no Empreendedor Social do Ano em Resposta à Covid-19, em 2020.

"Percebemos uma heterogeneidade grande, alguns eram mais sensíveis a mensagens de acolhimento e outros a mensagens de empregabilidade. Listamos pelo menos seis perfis de alunos e fomos estudar como eles seriam afetados por vídeos de 60 a 90 segundos."

Entre as barreiras comportamentais elencadas estão alunos e alunas desmotivados para estudar, com dúvidas sobre a importância da educação para sua vida e seu futuro, sem boas referências de pessoas que cresceram na vida através dos estudos e estudantes inseguros com seu próprio potencial.

Para incentivar que o público grave mensagens, a Movva convidou personalidades como a deputada federal Tábata Amaral (PSB-SP), o apresentador Luciano Huck e o youtuber Chico, do canal 'Desimpedidos'. Em outra frente, vai buscar o engajamento de professores em parceria com a Nova Escola.

"A campanha é focada no Fundamental II e Ensino Médio, onde minha estimativa é de que pelo menos 30% das crianças e jovens abandonaram ou estão em vias de abandonar os estudos", diz Lichand.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos