Vídeos mostram impacto de ciclone bomba em Santa Catarina; três pessoas morreram

Louise Queiroga

Três pessoas morreram nesta terça-feira em decorrência de um ciclone bomba que atingiu o litoral catarinense, segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC).

As vítimas são uma idosa de 78 anos, atingida por uma árvore em Chapecó; um homem acertado por fios de alta tensão em Santo Amaro da Imperatriz; e uma pessoa não identificada encontrada numa estrutura colapsada em Tijucas. Outro indivíduo foi dado como desaparecido neste município.

Circulam nas redes sociais imagens que vem impressionando internautas pelo forte impacto causado na região. Os principais registros recebidos pelo CBMSC foram de queda de árvore e destelhamento.

O Instituto Climatempo explicou que o ciclone bomba refere-se a um fenômeno que acontece quando a pressão atmosférica — o peso da coluna de ar sobre a superfície — no seu centro cai 24 hPa em um período de 24h. Embora todo ciclone extratropical, e os ciclones de forma geral, sejam áreas de baixa pressão atmosférica, a condição que afetou Santa Catarina é de alerta, diante de uma queda acentuada da pressão em curto período de tempo.

A previsão para esta quarta-feira, dia 1º, é que a pressão do ar caia ainda mais no centro do ciclone. A meteorologia alerta para fortes rajadas de vento entre 60 e 80km/h na maior parte da Região Sul, com algumas cidades do Sul e Leste do Rio Grande do Sul podendo ter rajadas de até 100km/h. A Marinha do Brasil alerta também para mar muito agitado no litoral da Região, com risco de ressaca entre o Rio Grande do Sul e Florianópolis, em Santa Catarina.

O Governo de Santa Catarina informou em seu perfil de rede social que as equipes de emergência estão mobilizadas para atender a população atingida pelos fortes ventos e chuvas da tarde desta terça-feira.