Quem é Elon Musk, o novo segundo homem mais rico do mundo

·7 minuto de leitura
Elon Musk
Musk superou Bill Gates e está atrás apenas de Jeff Bezos, fundador da Amazon

O empresário de tecnologia Elon Musk superou o fundador da Microsoft, Bill Gates, tornando-se o segundo homem mais rico do mundo, após uma ascensão meteórica em sua fortuna pessoal.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

O patrimônio líquido de Musk saltou de US$ 7,2 bilhões para US$ 128 bilhões depois que as ações de sua fabricante de automóveis Tesla dispararam.

Apenas o fundador da Amazon, Jeff Bezos, é mais rico do que ele, de acordo com o Índice Bloomberg Billionaires, compilado pela agência de notícias financeiras Bloomberg.

Leia também:

O crescimento exponencial da fortuna de Musk ocorreu após notícias de que as ações da Tesla serão adicionadas ao S&P 500, um dos principais índices de ações dos Estados Unidos.

A partir daí, investidores correram para comprar ações da montadora de carros elétricos, elevando seu valor de mercado para mais de US$ 500 bilhões e, consequentemente, catapultando o patrimônio de Musk, que detém 20% da empresa.

Carro da Tesla
Tesla se tornou a montadora com maior valor de mercado do mundo

A Tesla já é a empresa de automóveis mais valiosa do mundo, apesar de produzir uma fração dos veículos de rivais como Toyota, VW e General Motors.

Na terça-feira (24/11), na Alemanha, Musk disse que poderia "fazer sentido" para a Tesla se expandir na Europa entrando no segmento de mercado de massa com um carro pequeno.

"Nos Estados Unidos, os carros tendem a ser maiores por motivos de gosto pessoal", disse ele. "Na Europa, (eles) tendem a ser menores."

Depois de anos de prejuízos, a Tesla registrou cinco trimestres consecutivos de lucro com o bom desempenho das vendas de seus carros, apesar da pandemia.

Bill Gates, que cofundou a Microsoft, foi a pessoa mais rica do mundo durante anos antes de Bezos tirá-lo do primeiro lugar em 2017.

Elon Musk
Elon Musk anunciou em 2018 primeiro voo privado de um passageiro à Lua

A fortuna de Gates é de US$ 127,7 bilhões, mas seria mais alta se ele não tivesse doado grandes somas para instituições de caridade ao longo das décadas.

O patrimônio líquido de Jeff Bezos é estimado em US$ 183 bilhões pela Bloomberg. Ele também viu sua fortuna pessoal aumentar este ano, à medida que a demanda pelos serviços da Amazon aumentou durante a pandemia.

Musk, que vez ou outra está envolvido em polêmicas, teve semanas agitadas nos últimos tempos.

No fim de semana passado, ele tuitou que "provavelmente" teve um caso moderado de covid-19 e apresentou sintomas de "um leve resfriado".

Aconteceu um dia antes de quatro astronautas serem lançados na Estação Espacial Internacional em um foguete construído pela SpaceX, sua empresa espacial.

Elon Musk
Em 2018, a SpaceX lançou seu mais poderoso foguete ao espaço

Mas quem é Elon Musk?

Elon Musk é uma das figuras empresariais mais proeminentes do mundo.

Em 2018, o anúncio de que a SpaceX levaria à Lua seu primeiro passageiro privado rodou o mundo.

Musk tem uma série de conquistas pioneiras em seu nome, incluindo a criação da plataforma de pagamentos online PayPal, a gestão da fabricante de carros elétricos Tesla, bem como a SpaceX.

Seus interesses inovadores e abrangentes incluem energia solar e inteligência artificial, um sistema de viagens de alta velocidade envolvendo tubos e ímãs, além de ter projetos em Marte.

Mas não é só sua faceta empresarial que desperta interesse.

Seu comportamento errático, junto aparições públicas controversas — incluindo fumar maconha em um webcast, beber uísque em público (prática mal vista por todo o país) e acusar um dos mergulhadores que resgatou o time de futebol tailandês abandonado em uma caverna na Tailândia de ser um pedófilo, alegação que resultou em um processo contra ele — também chamam atenção.

Elon Musk em 2004
Musk serviu de inspiração para o personagem Tony Stark, de 'Homem de Ferro'

Origem e riqueza

Musk nasceu em Pretória, África do Sul, de pai sul-africano e mãe canadense. Quando criança, era obcecado por romances de ficção científica e qualquer coisa relacionada a eletricidade — uma plataforma perfeita para seus empreendimentos atuais.

Uma criança introvertida, ele foi vítima de bullying — e de forma tão severa que em certa ocasião teve que ser hospitalizado por uma semana.

Aos 10 anos, aprendeu a programar sozinho e, aos 12, criou um videogame que depois vendeu para uma revista por US$ 500.

Aos 17 anos, Musk mudou-se para o Canadá para estudar física e economia, antes de ir para os Estados Unidos em 1992 para continuar seus estudos.

Ele abandonou o programa de doutorado depois de apenas dois dias e então fundou com o irmão Kimbal a Zip2, que fornecia diretórios de negócios da cidade para jornais.

Aos 27 anos, vendeu a empresa e investiu o que ganhou, US$ 22 milhões, na X.com, uma empresa que prometia revolucionar a forma como transferências de dinheiro eram feitas — e que viria a se tornar a plataforma de pagamentos PayPal, mundialmente famosa.

Quando o eBay comprou a PayPal em 2002 por US$ 1,5 bilhão, Musk embolsou US$ 165 milhões. Ele tinha 31 anos.

E então?

Embora Musk não tenha fundado a Tesla, seu nome é comumente o mais associado à empresa.

Depois de embolsar os lucros da venda do PayPal, Musk despejou sua fortuna na SpaceX e na Tesla, que liderou como presidente do conselho antes de se tornar presidente-executivo em 2008.

Aquele ano acabou ruim para o empresário: a SpaceX sofreu um terceiro acidente de foguete e o aumento dos custos ameaçou arruinar a Tesla.

Apesar das conquistas tecnológicas fenomenais e das inovações empolgantes, suas empresas perdiam prazos e registravam prejuízos enormes.

Uma década depois, em 2018, as coisas voltaram a azedar para o empresário de tecnologia.

Em agosto daquele ano, ele surpreendeu os investidores com um tuíte dizendo que estava considerando fechar o capital da Tesla depois de o IPO (Oferta Primária de Ações, na sigla em inglês) da empresa.

Duas semanas depois, disse que havia abandonado o plano, estimulando investidores insatisfeitos a abrirem um processo contra ele.

Então, em setembro, foi condenado a deixar o cargo de presidente da Tesla e pagar uma multa de US$ 20 milhões, um acordo fechado com os reguladores dos Estados Unidos sobre os tuítes que postou sobre o fechamento de capital da empresa.

A australiana Robyn Denholm, então membro do conselho e executiva do ramo das telecomunicações, o substituiu nessa função.

Elon Musk e sua ex-mulher Talulah Riley na Casa Branca em 2014
Elon Musk e sua ex-mulher Talulah Riley na Casa Branca em 2014

Vida privada

Além do tabagismo e das explosões no Twitter, ele também foi casado três vezes — duas vezes com a mesma mulher.

A primeira foi a Justine Wilson, que é escritora de ficção.

Ele se casou com Talulah Riley em 2010, mas se divorciaram em 2012.

No ano seguinte, o casal engatou novamente. Em 2014, ele entrou com novo pedido de divórcio, mas depois desistiu. Dois anos depois, Riley fez o mesmo e o casal seguiu caminhos separados.

Musk também tem ligações com Amber Heard e Cameron Diaz. Robert Downey Jr inspirou-se nele para interpretar Tony Stark na franquia de filmes de Hollywood Homem de Ferro.

Musk é considerado um trabalhador implacável. Quando fundou a Zip2, ele supostamente trabalhava o dia todo, dormia no escritório e tomava banho do outro lado da rua na Associação Cristã de Moços (YMCA, na sigla em inglês).

Em 2018, em uma entrevista para o jornal americanoThe New York Times, Musk disse que trabalhava "120 horas por semana" e às vezes tomava comprimido para dormir para combater a insônia.

Tesla Roadster na órbita da Terra
Tesla Roadster na órbita da Terra

Naquele ano, Musk também lançou o foguete ativo mais poderoso do mundo, levou um esportivo Tesla ao espaço, além de viabilizar o pouso bem-sucedido na vertical de dois foguetes (Falcon 9) ao mesmo tempo, um feito histórico.

Musk agora volta suas energias para uma nova conquista: alcançar e colonizar Marte e outros planetas, um plano que, segundo ele, pode ter início já em 2024.

"Das duas, uma: ou somos uma espécie multiplanetária e exploramos o universo ou somos a espécie de um planeta só, esperando uma eventual extinção", disse ele.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube