Vítimas de inundações no Paquistão aumentam com mais 57 mortes, 25 delas crianças

Por Syed Raza Hassan

KARACHI, Paquistão (Reuters) - O número de vítimas das inundações cataclísmicas no Paquistão continuou subindo neste sábado, com mais 57 mortes, 25 delas crianças, enquanto o país enfrenta uma operação de resgate e socorro em uma escala quase sem precedentes.

Um órgão de alto nível criado para coordenar o esforço de emergência se reuniu em Islamabad no sábado pela primeira vez, presidido pelo primeiro-ministro Shehbaz Sharif, para realizar um balanço do desastre.

As chuvas de monções em volumes recordes e o derretimento de geleiras nas montanhas do norte causaram inundações que afetaram 33 milhões de pessoas e mataram pelo menos 1.265, incluindo 441 crianças. A inundação, atribuída às mudanças climáticas, ainda está se espalhando.

A proporção de mortes de crianças tem gerado preocupação. Na sexta-feira, a agência das Nações Unidas para a Infância (Unicef) disse que há o risco de ocorrer "muito mais" mortes de crianças decorrentes de doenças após as inundações.

As enchentes, que inundaram um terço do país, foram precedidas por quatro ondas de calor e vários incêndios florestais violentos, disse o chefe de gerenciamento de desastres em uma reunião de alto nível, ressaltando os efeitos das mudanças climáticas no país do sul da Ásia.

(Texto de Gibran Peshimam)