Vacinação contra a Covid-19 em pessoas com doenças preexistentes será a partir de maio

RAQUEL LOPES
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Pessoas com comorbidades serão convocadas para a vacinação contra a Covid-19 a partir de maio, segundo afirmou o Ministério da Saúde. A ordem será dos mais velhos para os mais jovens. Os primeiros a serem chamados serão os da faixa etária entre 55 e 59 anos, depois de 50 a 54 anos, e assim por diante. O grupo de comorbidades, que conta com 17, 8 milhões de pessoas, inclui imunossuprimidos, quem possui problemas cardíacos e de pulmão, hipertensão, obesidade, doença renal crônica, diabetes e síndrome de down, entre outras. Segundo o ministério, é importante que a pessoa esteja pré-cadastrada no Sipni (Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações) ou em alguma unidade de saúde do SUS. Os não inscritos deverão apresentar, no momento da vacinação, um comprovante que demonstre pertencer ao grupo de risco (exames, receitas, relatório ou prescrição médica). Apesar da previsão da pasta, a Folha mostrou que em algumas capitais a vacinação de quem possui doenças preexistentes já teve início e com regras variadas. Em Salvador, foi iniciada na semana passada a vacinação de pacientes renais crônicos entre 18 e 59 anos e que dependem de hemodiálise. Em Teresina, estão sendo vacinadas pessoas com deficiências, acima de 60 anos e com ao menos duas comorbidades, além de doentes renais crônicos. Já em Macapá, no dia 12, foram vacinados transplantados (coração, rim, fígado e pulmão), doentes hematológicos e pacientes oncológicos; no dia 13, foi a vez de quem tem doenças respiratórias crônicas e cardiopatas.