Vacinação contra Covid em crianças a partir de 6 meses começa na próxima quinta na capital paulista

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 09.11.2022 - Enfermeira prepara vacina contra a Covid-19 na UBS Nossa Senhora do Brasil, na Bela Vista, em São Paulo. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 09.11.2022 - Enfermeira prepara vacina contra a Covid-19 na UBS Nossa Senhora do Brasil, na Bela Vista, em São Paulo. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A vacinação contra Covid para crianças que têm de seis meses a dois anos, 11 meses e 29 dias de vida -ou seja, menores de três anos- com comorbidades na cidade de São Paulo começa na próxima quinta (17).

A secretaria de saúde da capital afirma que recebeu 34,8 mil doses da Pfizer pediátrica, único imunizante autorizado até o momento no Brasil para uso entre crianças nessa faixa etária.

Na primeira fase, as doses serão administradas para crianças desse grupo com comorbidades, deficiência permanente, imunossupressão e também crianças indígenas.

Os responsáveis devem levar as crianças aos postos de vacinação com comprovantes das condições de risco. Podem ser usados receitas, relatórios ou outros documentos, desde que contenham a identificação da criança, carimbo médico e que estejam no prazo de validade de dois anos.

A vacinação acontece nas UBSs, de segunda a sexta, e nas UBSs integradas, aos sábados, das 7h às 19h. Após a primeira dose, a pasta recomenda que a segunda seja aplicada quatro semanas depois, e a terceira, oito semanas depois da segunda.

A prioridade é a vacinação de crianças com comorbidades. No entanto, caso sobrem vacinas no fim do dia, moradores da região de cada UBS podem levar os menores de três anos para tentar obter uma das doses remanescentes, desde que apresentem comprovante de endereço.

As doses começaram a ser distribuídas pelo Ministério da Saúde na última quinta (10). Do total de 1 milhão de doses, o estado de São Paulo deve receber 206,3 mil vacinas.

O uso da vacina da Pfizer para crianças com comorbidades foi aprovado no fim de outubro pela Anvisa.