Vacinação contra gripe atrai menos de 6.000 no primeiro dia em São Paulo

·3 min de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 15.05.2021 - Vacinação contra a gripe na EMEF Chiquinha Rodrigues, em Campo Belo, na zona sul de SP. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 15.05.2021 - Vacinação contra a gripe na EMEF Chiquinha Rodrigues, em Campo Belo, na zona sul de SP. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - No primeiro dia da volta da vacinação contra a gripe na cidade de São Paulo, as UBSs (Unidades Básicas de Saúde) receberam até o início da tarde de sexta-feira (24) 0.6% das pessoas que podem ser imunizadas.

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, até às 12h de sexta, 5,954 doses foram aplicadas, sendo 5.007 em idosos, 418 em gestantes, 454 em crianças e 75 em puérperas e lactantes.

Na quinta-feira (23), a prefeitura recebeu do Instituto Butantan 1 milhão de doses do imunizante contra o vírus H1N1, que têm pouco efeito sobre a epidemia atual, provocada pela Darwin, variante da influenza H3N2.

Estão sendo priorizados idosos com mais de 60 anos, crianças de seis meses a cinco anos, gestantes, puérperas e lactantes nesta nova campanha de vacinação.

A baixa procura na sexta fez com que os postos de saúde fechassem mais cedo. A previsão era que a vacinação iria até às 19h, mas as unidades encerraram o atendimento às 17h. Segundo a secretaria, o baixo movimento, apesar da alta de casos de gripe na capital, foi pelo fato de ser véspera de Natal.

A campanha de vacinação contra a gripe deste ano terminou em 31 de agosto. Conforme a secretaria, foram aplicadas 4.470.557 doses, cobrindo 74,7% do público elegível.

Segundo a pasta, a imunização fora de época é uma "tentativa de amenizar o quadro preocupante de aumento no número de casos de pacientes com sintomas respiratórios, nos últimos dias".

De acordo com a secretaria, em novembro ocorreram 111.949 atendimentos de pacientes com sintomas gripais, sendo 56.220 suspeitos de Covid-19. Em dezembro, até esta quarta-feira (22), foram 184.460 atendimentos de quadro respiratório, sendo 84.753 suspeitos de Covid-19.

"Se a pessoa não tomou a vacina neste ano e é do grupo de risco, precisa tomar", afirma o pediatra Renato Kfouri, diretor da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações). "Claro que o grande vilão de agora é o H3N2, mas pode ter uma outra onda do tipo B ou A. Por isso, recomenda-se sempre que quem é do grupo de risco deve tomar vacina", diz.

Segundo o médico, não é recomendado que uma pessoa já vacinada tome o mesmo imunizante de novo e é preciso esperar a nova campanha de vacinação, prevista para abril do ano que vem.

A alta de casos, que tem lotado prontos-socorros de hospitais públicos e privados provocou uma corrida às clínicas particulares de vacina, mesmo com a previsão de que imunizantes contra ao H3N2 só cheguem nestes locais entre o fim de fevereiro e março do ano que vem.

O aumento de casos fez a Prefeitura de São Paulo reservar leitos para pacientes com esses quadros no Hospital Municipal da Brasilândia, na zona norte da cidade.

Segundo a secretaria, 258 dos 406 leitos do hospital, ou seja, 63,5%, serão apenas para pacientes com Sagrs (Síndromes Respiratórias Agudas Graves). Os demais continuam reservados para tratamento de Covid-19.

Do total para pessoas com sintomas gripais, serão 158 leitos de enfermaria e 100 de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva).

Nesta semana, a prefeitura autorizou a contratação emergencial de 280 médicos, além de enfermeiros, para AMAs (Ambulatórios Médicos Ambulatoriais) e para UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) para tentar dar conta da alta nos atendimentos.

A vacinação contra a gripe e contra a Covid-19 neste domingo (26), na capital paulista, será concentrada em duas farmácias da avenida Paulista, na região central, e em seis parques de todas as regiões do município.

Segundo a secretaria não é preciso ter intervalo entre elas e é possível tomar as duas vacinas, contra a Covid-19 e contra a gripe, no mesmo dia.

*

Veja onde tomar vacina neste domingo na cidade de São Paulo:

Das 8h às 16h

Farmácias

avenida Paulista 2.371 e 266

Parques

CRS Centro: Parque Buenos Aires (centro)

CRS Sul: Parque do Guarapiranga (zona sul)

CRS Leste: Parque do Carmo (zona leste)

CRS Oeste: Parque Villa-Lobos (zona oeste)

CRS Sudeste: Parque da Independência (zona sul)

CRS Norte: Parque da Juventude (zona norte)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos