Vacinação contra gripe influenza em SP começa nesta segunda

MATHEUS MOREIRA
SÃO PAULO, SP, 23.03.2020: SAÚDE-SP - Movimentação em posto de saúde da Vila Prudente, na zona leste de São Paulo, na manhã desta segunda-feira (23), primeiro dia da Campanha de Vacinação contra gripe Influenza e H1N1. A vacina não protege contra o Coronavírus (COVID-19), mas deve ajudar profissionais da saúde no diagnóstico da doença por eliminação entre quem recebeu ou não a vacina. Nesta primeira etapa serão vacinados pessoas com mais de 60 anos e profissionais da saúde. (Foto: Ale Vianna/AltaPhoto/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Começa nesta segunda-feira (23), na cidade de São Paulo, a vacinação contra a gripe Influenza. Segundo a prefeitura, a campanha foi projetada para evitar aglomerações.

São pelo menos 918 pontos de vacinação em todo o município, sendo 468 Unidades Básicas de Saúde e 450 escolas municipais. Além disso, de acordo com a prefeitura, cerca de 600 instituições parceiras e voluntárias devem levar a vacina para pessoas acamadas, incluindo idosos em ILPIS (Instituições de Longa Permanência para Idosos).

A prefeitura reservou 264 vans para que os profissionais da saúde possam chegar até pessoas acamadas.

Pelo menos 110 tendas do governo municipal serão instaladas em frente aos locais de vacinação para facilitar os trabalhos.

Na manhã desta segunda (23), em comunicado à imprensa, o secretário da Saúde, Edson Aparecido, disse que a vacinação contra a gripe é importante também para o combate ao coronavírus.

"Os sintomas da influenza são muito semelhantes ao sintomas do coronavírus,quando você imuniza grande parte da população, sobretudo os idosos, você evita que eles sejam acometidos pela gripe, tenham o quadro agravado, precisem procurar um hospital e passem a ter um risco maior de contrair o coronavírus", disse.

Ao todo, participam da campanha 20 mil profissionais da saúde e 2 mil estagiários.

O prefeito Bruno Covas, que também participou da coletiva, ressaltou que a vacinação não imuniza contra o coronavírus. Covas também informou que a primeira fase da campanha deve vacinar cerca de 1,8 milhão de pessoas.

"Não se trata de vacinação contra o coronavírus. É contra a influenza, também estamos vivendo um surto de gripe na cidade de São Paulo. O foco nessa primeira etapa da vacinação são os idosos, pessoas acima de 60 anos, e os profissionais da área da saúde. Na cidade de são paulo vamos chegar, com as outras etapas da campanha, a 90% da população vacinada", disse.