Vacinação evita segunda onda de Covid-19 entre profissionais de saúde do Ceará, diz estudo

MÔNICA BERGAMO
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A vacinação de profissionais de saúde no Ceará impediu até agora que eles fossem atingidos pela segunda onda da Covid-19 que assola o estado e o Brasil. De acordo com um levantamento feito pela Escola de Saúde Pública do Ceará, o agravamento da situação no estado neste ano fez com que os casos da doença explodissem na população, mas se mantivessem estacionados entre os médicos, enfermeiros e demais trabalhadores do setor de saúde. E mais: graças a isso, o número de infectados pelo novo coronavírus entre os profissionais, no pior momento deste ano, despencou em relação ao pico da epidemia registrado no ano passado. O trabalho compara o número de infectados no auge da primeira onda, em 2020, e no pico da segunda onda, em 2021, que parece agora atingir o seu auge. O número de casos de Covid-19 na população geral, em 2020, alcançou o pico na semana entre 6 de julho e 12 de julho, com 18.762 novos casos da doença sendo confirmados. Na pior semana da segunda onda registrada neste ano no Ceará, entre 8 de março e 14, foram registrados 32.768 novos casos de Covid-19 no estado. Ou seja, o número de infectados no auge da segunda onda deste ano saltou 74,6% em comparação com o pico da primeira onda do ano passado. Já entre os profissionais de saúde ocorreu exatamente o contrário. Eles despencaram 72% em relação ao pico da primeira onda, em 2020. Na mais dura semana de contaminação entre eles no ano passado, de 11 a 17 de maio, foram registrados 1.268 novos casos de Covid-19. Neste ano, depois da vacinação em massa de profissionais de saúde, os novos casos entre eles na pior semana, de 1 a 7 de março, despencaram para 355. "Há sinais claros de que a vacinação evitou a segunda onda de Covid-19 em profissionais de saúde", diz o superintendente da Escola de Saúde Pública do Ceará, Marcelo Alcantara de Holanda, que é pneumologista e intensivista. O número de profissionais de saúde vacinados até agora no Ceará com a primeira dose chega a 196.650. Destes, 157 mil já tomaram a segunda dose. A grande maioria, 86%, recebeu a Coronavac, do Instituto Butantan.